A Polícia Civil investiga a ação de estelionatários presos na madrugada desta segunda-feira (1º), na Região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Os suspeitos são tio e sobrinho.

Segundo o boletim de ocorrência, militares do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam) receberam uma denúncia de que um homem estaria comercializando diversas mercadorias no bairro Céu Azul e que esses produtos seriam fruto de estelionato. 

No local, a PM encontrou um jovem de 18 anos, que alegou morar sozinho no imóvel e estava de posse de diversos cartões de crédito em nome de terceiros, máquinas de cartão de crédito, garrafas de uísque, frascos de perfume, computador, televisão, celular e notas de dólar.

O jovem teria várias passagens pela polícia por estelionato e o boletim diz ainda que ele confessou que alugava cartões de crédito, por R$ 200,00, e que deposita R$ 2 mil na conta bancária de uma pessoa que mora em São Paulo.

Ele assumiu que fazia compras com os cartões de crédito e que a pessoa de São Paulo, conhecida por “Menorzinho”, estornava os valores das compras para ele.

O suspeito também informou aos policiais que uma arma e outras mercadorias estariam guardadas na casa de um tio dele, um homem 33 anos, que mora no bairro Esperança, em Ribeirão das Neves, na Grande BH.

Os policiais foram ao endereço indicado e encontraram mais cartões de crédito, uma máquina de cartão, munição, um celular, um pino de cocaína e R$ 10 mil em dinheiro. Todos os materiais foram apreendidos e os suspeitos detidos.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que o suspeito de 33 anos foi preso em flagrante e encaminhado ao sistema prisional por posse irregular de munição. Quanto ao jovem de 18 anos, a PC disse não ter encontrado elementos para ratificar a prisão em flagrante, por isso ele foi ouvido e liberado. Os dois serão investigados por estelionato.