Levantamento da Vigilância Sanitária de Belo Horizonte constatou fragilidades em algumas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) com relação à pandemia do novo coronavírus. Responsáveis por acolher pessoas que integram o grupo de risco da Covid-19, os espaços não apresentavam a segurança necessária para proteger esse público.

Dentre as principais falhas, ambientes fechados e aglomeração de pessoas com hipertensão arterial, diabetes e doenças cardiovasculares. Na tentativa de barrar o contágio da doença, protocolos e novos cuidados têm sido implantados por meio de um programa pioneiro de atendimento e monitoramento nesses locais.

Trata-se do ILPI BH, parceria entre a prefeitura da capital e o Hospital das Clínicas, da UFMG. Agora, pacientes infectados – ou mesmo os casos suspeitos – são rapidamente levados para outro espaço de acolhimento. Além da assistência, uma testagem ampla foi iniciada.

“Tem sido possível bloquear os surtos em ILPI, com as ações de reconhecimento rápido do caso, isolamento na unidade de acolhimento, assistência aos casos sintomáticos e testes”, destacou o subcoordenador do projeto, o geriatra Jader Freitas.

Atualmente, o projeto ILPI BH monitora quase 1,7 mil idosos em 93 instituições da metrópole, sendo 28 filantrópicas e 65 privadas. As ações são feitas pelos Centros de Saúde de abrangência e por equipes do Hospital das Clínicas, que contam com dois geriatras, um residente da área e um enfermeiro.

O último balanço apontava que 310 idosos foram diagnosticados com a Covid-19. Eles foram transferidos para a Unidade de Acolhimento Provisório para Idosos (UAPI), em Venda Nova. Lá, ficaram em isolamento.

O projeto ainda inclui ações do núcleo de Geriatria e Gerontologia do HC-UFMG, que criou vídeos instrutivos, cursos on-line e tem promovido aulas e web conferências, buscando melhorar a vida e a saúde dos idosos institucionalizados.

Essas capacitações podem ser feitas por profissionais da Atenção Primária e das próprias instituições de longa permanência. São cursos gratuitos e em formato EAD, disponíveis neste link.

*Alunos do curso de Jornalismo das Faculdades Promove

Este conteúdo foi produzido como parte da disciplina Laboratório de Produção em Jornalismo, sob supervisão do professor Ricardo Frei e editada por profissionais do Hoje em Dia, que mantém parceria com a instituição de ensino