O Hospital Eduardo de Menezes, que fica no Barreiro, em Belo Horizonte, e é referência no tratamento de doenças infectocontagiosas, está funcionando desde quarta-feira (25) exclusivamente para atender casos suspeitos e confirmados da Covid-19.

Segundo a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), a medida foi tomada pelo Comitê Estadual de Enfrentamento ao COVID-19 diante da necessidade de expansão de leitos de terapia intensiva e de enfermaria.

Ainda segundo a Fhemig, os pacientes que estavam internados na unidade por outros motivos foram transferidos para os hospitais Júlia Kubitschek e Alberto Cavalcanti.

Minas Gerais confirmou mais 20 casos da doença, de acordo com o balanço da Secretaria de Estado da Saúde divulgado nesta quinta-feira (26). São 153 casos confirmados da Covid-19 no Estado. Outros 17.409 casos são investigados como suspeitos.

Em Belo Horizonte, o número de casos confirmados chega a 96.

Remanejamento

Para aumentar os leitos disponíveis para pacientes com outros problemas de saúde, pacientes do Hospital Galba Velloso serão transferidos ao Instituto Raul Soares (IRS). "Não haverá ruptura ou qualquer mudança na assistência. Inclusive, os profissionais do Galba Velloso acompanharão seus pacientes para o IRS, garantindo, assim, a manutenção da rotina e do tratamento em andamento de cada paciente".

A fundação informou que possui “autonomia e estrutura para se reorganizar e adequar os hospitais da rede para o recebimento de novos casos que possam surgir”. Com o remanejamento entre as unidades, a Fhemig afirmou que terá 200 leitos disponíveis para o atendimento aos casos de Covid-19.

Ainda de acordo com a Fhemig, cada caso está sendo avaliado individualmente e discutido com a família do paciente. "A Diretoria Assistencial da Fhemig está informando aos profissionais das duas unidades - Hospital Galba Velloso e Instituto Raul Soares - todos os procedimentos necessários para manter a qualidade dos atendimentos e a segurança dos pacientes".