O Hospital Felício Rocho inaugurou, neste mês, o banco de perucas para pacientes com câncer. A partir de agora, mulheres em tratamento quimioterápico na unidade de saúde vão poder escolher a "cabeleira" que irão exibir. As perucas ficam expostas no hospital e a paciente pode optar por qual levará para casa gratuitamente.

O projeto, em parceria com a ONG Fio de Luz, surgiu no último dia 1º para aumentar a autoestima de quem perde o cabelo durante o combate ao câncer. "Elas (mulheres) ficam radiantes. É gratificante participar deste momento", revela a enfermeira Ariane Cristina Costa Martins, que há dois anos trabalha no ambulatório oncológico do hospital.

Desde que foi inaugurado, há 11 dias, 25 perucas já foram doadas. "Quem doa o cabelo recebe um certificado como forma de reconhecimento e agradecimento. É aquele ditado: fazer o bem sem olhar a quem", declarou Ariane. O hospital atende pacientes com câncer pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Doação de fios

Fazer doação dos fios e contribuir com o projeto é muito simples. Basta entregar o cabelo, que tem que ter no mínimo 20 cm, no setor oncológico do Felício Rocho, na rua Aimorés, nº 3.540, no Barro Preto, região Centro-Sul de Belo Horizonte, de 8h às 17h30. Também é possível fazer a doação na sede da ONG Fio de Luz, que fica na rua João Monlevade, 35, Jardim Leblon, em Venda Nova.

Quem não puder ir pessoalmente em nenhum dos dois locais pode mandar os cabelos pelos Correios para a ONG. Neste caso, tem que endereçar para A/C Ong Fio de Luz, Caixa postal: 5057, Cep: 31.611-970, Belo Horizonte-MG. Conforme a ONG, o cabelo pode ser tingido e ter química.

Para que o fio não fique danificado, é aconselhável cortá-lo seco. O ideal é amarrar o cabelo e colocar a parte cortada em um saco plástico para que fique seguro e protegido.

Doação para outras mulheres

Quem não faz tratamento oncológico no Felício Rocho também pode conseguir doação da peruca. Neste caso, basta procurar a ONG, solicitar o cabelo e ver a disponibilidade para doação.

Leia mais:
Mamografias periódicas evitam mortes por câncer de mama, diz estudo
Por dia, 39 menores de 17 anos dão à luz em Minas; partos oferecem riscos à saúde da mãe e do bebê
Atividades físicas e sociais protegem cérebro de danos do Alzheimer