Uma mulher de 69 anos foi assaltada, estuprada e morta a golpes de facão, na zona rural de Taquaraçu de Minas, na Região Central de Minas Gerais, na noite desse domingo (18). O suspeito do crime foi localizado pela Polícia Militar, confessou o assassinato, e já é apontado como possível autor de outras agressões a idosos na mesma região – inclusive um senhor de 77 anos, encontrado morto no dia 27 de janeiro.

O corpo da idosa foi achado por uma vizinha, que fazia caminhada quando viu que o portão da casa estava fechado de maneira estranha. A mulher entrou na residência, chamou pela moradora, mas não teve resposta. Foi ela quem viu o corpo nu da vítima em cima da cama, com ferimento no pescoço. No mesmo momento, ela chamou pelo sobrinho da vítima.

Ao apurar o caso, policiais ouviram de testemunhas uma suspeita de que um morador da região teria machucado e até matado outros idosos com um facão. Os militares, então, seguiram até a casa do homem, de 37 anos. Lá, encontraram um celular. Após questionamentos, o homem não soube explicar a origem do aparelho e acabou confessando o crime.

Policiais encontraram ainda dois facões em cima do guarda-roupa, que foram levados para a delegacia por conta da possibilidade de terem sido usados em outros crimes. O facão usado para matar a idosa estava escondido em um matagal da estrada que liga Taquaraçu a Jaboticatubas e foi encontrado pelos militares a partir das indicações do suspeito.

Na delegacia, o homem afirmou que entrou na casa da vítima para assaltá-la. Quando chegou à porta da cozinha, ela estava vestida apenas com uma toalha e então decidiu estuprá-la. Depois disso, o homem a matou porque não queria que ela o denunciasse.

O caso foi encerrado na delegacia de plantão de Caeté, na Região Metropolitana.