Após trabalhar 40 anos fazendo fotografias de crianças em escolas, um idoso de 75 anos foi preso no bairro São Salvador, na região Noroeste de Belo Horizonte, por abusar sexualmente de três netos. Após os estupros, conforme as investigações, o homem oferecia doces para os menores não contarem o que ele fazia. Aos policiais, o suspeito teria confessado ter molestado duas meninas, mas negou o envolvimento com o garoto.

A violência estaria ocorrendo há nove anos, quando a mais velha das supostas vítimas tinha apenas 4. A avó, de 75, também é investigada porque teria presenciado os estupros.

Foi a mãe das crianças que procurou a polícia depois que os filhos fizeram terapia com um psicólogo, informou a delegada Renata Ribeiro. Eles apresentaram quadro depressivo e alteração de comportamento.

As investigação da Delegacia Especializada de Proteção e Orientação à Criança e ao Adolescente (Depca) indicaram que a menina de 13 anos e o casal de gêmeos, de 11, sofriam os abusos na residência dos avós paternos. "Ele dizia que a mãe das crianças tinha uma doença terminal e que ia morrer se eles o denunciassem. Falava ainda que o pai cometeria suicídio e que os três iriam para orfanatos diferentes", relata Renata Ribeiro. 
 
Devido a idade, as vítimas não entendiam as atitudes do avô. Porém, segundo a delegada, com o passar do tempo começaram a se sentirem incomodadas. "Elas não sabiam discernir e acreditavam que era um ato de carinho, principalmente por vir de uma pessoa que confiavam".

Depoimento

Aos policiais, o avô confirmou ter molestado as duas netas por três anos. "Disse que cometeu os abusos contra as meninas porque elas não sabiam se comportar e ficavam com as pernas abertas, mas nega envolvimento com o neto", contou a delegada.

Na casa do homem, apontada como local do crime, foram apreendidos cinco celulares, dois cartões de memória, um pendrive, diversos CDs e negativos de fotografia. O material será periciado.

Exames também serão analisados para checar se existe registro dos estupros nos materiais colhidos. A polícia investiga ainda se há outras crianças abusadas pelo idoso.

Crime

Pelo Código Penal, ele deve responder por estupro de incapaz, com pena que pode chegar a 22 anos de cadeia pelo agravante de ter parentesco com as supostas vítimas.