Um idoso de 87 anos, portador de Alzheimer, foi estrangulado, estuprado e morto durante uma tentativa de assalto em sua casa na noite dessa sexta-feira (2), em Montes Claros, no Norte de Minas. Ele dormia quando foi surpreendido pelo suspeito de 29 anos, que foi preso quando tentava fugir só de cueca e sem levar nada da residência.  

Por volta de 22h, a Polícia Militar recebeu um chamado sobre um latrocínio ocorrido no bairro Jardim São Luiz e iniciou rastreamento em busca do suspeito que havia fugido pela avenida José Correia Machado, pulando casas e muros que tinham pregos e concertina, além de cerca de arame farpado, até passar por lote ao lado de um campo de futebol e ser finalmente capturado em matagal de difícil acesso. 

Ao receber ordem de parada dos militares, ele se recusou e precisou ser contido à força. Quando detido, confessou o crime e disse que tinha "matado e estuprado o velho". 

O relato dele condiz com a versão das testemunhas e com as imagens de câmeras de segurança. O suspeito entrou na casa do idoso pulando o muro e arrombando uma das portas, em busca de objetos de valor. Quando viu a vítima dormindo na cama, passou a estrangulá-la e depois continuou a revirar os cômodos procurando por coisas para roubar. Mas, ao perceber que o idoso dava sinais de vida, subiu em cima dele novamente, enforcou e deu socos. 

Ao entender que o idoso havia morrido após a terceira vez que o estrangulou, o homem o virou de costas e passou a tirar as roupas da vítima. Ele ainda pegou algumas peças de roupas limpas e limpou o idoso, antes de estuprá-lo.

Mas segundo o delegado Jurandir Rodrigues César, chefe do Departamento de Polícia Civil de Montes Claros, exames no corpo da vítima constataram que o idoso ainda estava vivo quando foi estuprado. 

Um filho da vítima visualizou em seu celular imagens das câmeras de segurança da casa do pai e foi até o local. Ele encontrou o suspeito na hora em que saía da residência, só de cueca, e os dois passaram a brigar. Um vizinho que escutou gritos apareceu para ajudar e também entrou na briga, mas o suspeito conseguiu fugir até ser detido pela polícia. Ele não levou nada da residência e deixou uma TV na porta da casa quando foi surpreendido pelo filho do idoso. 

Segundo os militares, o idoso estava em situação bastante fragilizada devido a doença e morava sozinho. O suspeito foi encaminhado ao hospital universitário porque estava com algumas lesões causadas pela briga. Ele já tinha um mandado de prisão em aberto por roubo e várias passagens policiais por infrações contra o patrimônio, ameaça e furtos. Inclusive, em 2014, o suspeito já havia praticado um roubo a um idoso de 97 anos, que ficou bastante ferido após ser agredido por ele. 

Ainda conforme o delegado Jurandir César, o suspeito irá responder pelos crimes de latrocínio e estupro de vulnerável, já que a vítima era uma pessoa enferma e acamada, e não tinha condições de se defender. Após ser liberado do hospital, onde deve passar também por exames de corpo de delito, o homem será encaminhado para a Delegacia de Plantão de Montes Claros onde será interrogado. Pelos crimes, ele deve cumprir até 45 anos de prisão em regime fechado. 

O idoso de 87 anos morreu em decorrência de traumatismo cranioencefálico. O médico legista constatou dois traumas na testa que foram suficientes para causar uma hemorragia interna. Além disso, no pulmão foram detectadas características de asfixia. 

Leia mais:
Empresário é achado morto com pés e mãos amarrados dentro de apartamento na Pampulha
Trio que seduzia, dopava e roubava idosos é preso após matar vítima em Ribeirão das Neves