Um detento de 77 anos, que cumpria prisão temporária no Ceresp Gameleira, em Belo Horizonte, morreu com o novo coronavírus no último domingo (28). Ele é o segundo preso a perder a vida em decorrência da doença em Minas Gerais.

Até o momento, conforme a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e o Departamento Penitenciário (Depen-MG), 321 detentos foram diagnosticados com o coronavírus. Um deles segue internado. 

Do total de infectados, 11 estavam reclusos no Ceresp Gameleira. Em nota, a Sejusp garantiu que a unidade está sendo acompanhada com prioridade pelo Depen-MG. "A situação da unidade tem sido debatida duas vezes por dia, em conjunto com instituições como Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Ministério Público e Defensoria Pública".

Morte

O detento que faleceu no fim de semana foi preso no último dia 9 e apresentou os primeiros sintomas gripais 10 dias depois. Conforme a Sejusp, ele foi isolado e, quatro dias depois, com a piora no quadro, foi encaminhado para a UPA Oeste. Lá, o exame PCR constatou o vírus no dia 24 e, no dia seguinte, foi transferido para o Hospital Júlia Kubischek, onde morreu no dia 28. O interno não possuía comorbidades. 

Em nota, a Sejusp e o Depen lamentaram a morte e informaram que todos os 10 presos que tiveram contato com o detento infectado estão isolados e sendo acompanhados pela equipe de saúde da unidade. "O local também está recebendo limpeza e desinfecção diariamente. Todos serão testados para Covid-19", explicou o Estado.

Segurança

Para evitar que o coronavírus se alastre pelos presídios mineiros, a Sejusp suspendeu as visitas e a entrega qualquer tipo de produto por parte dos familiares. Os profissionais da segurança estão com as escalas de trabalho mais amplas para diminuir a circulação dos servidores dentro das unidades.

"No caso de presos que já se encontram no sistema prisional, caso apresentem sintomas da Covid-19, o protocolo é o seguinte: isolamento imediato, realização de exames e, em caso de confirmação, tratamento segundo protocolo da área da Saúde", explicou a Sejusp. 

Além disso, o Estado selecionou 30 unidades do sistema prisional como porta de entrada, com a função de triagem de presos recém-admitidos do extramuros, para cumprimento de quarentena, antes do encaminhamento para os demais presídios. 

Leia mais:
187 detentos soltos durante a pandemia em Minas cometem novos crimes e voltam para prisão
Presídio de Pompéu tem surto de Covid-19 com nove casos confirmados
Minas tem nove presos diagnosticados com o novo coronavírus