Os atos libidinosos de um homem de 74 anos contra uma jovem, em um ônibus em junho deste ano, terminaram com a condenação do idoso a oito anos de prisão, inicialmente em regime fechado. O caso aconteceu em uma viagem de Turmalina, no Vale do Jequitinhonha, para a capital. 

A sentença, do  juiz Milton Lívio Lemos Salles, titular da 4ª Vara Criminal de Belo Horizonte, foi publicada no último dia 7. 

De acordo com o Ministério Público, em 11 de junho de 2018, por volta de 9h, no interior de um ônibus intermunicipal, o homem, aproveitando-se da incapacidade de resistência da vítima, de forma livre, voluntária e consciente, praticou contra ela atos libidinosos diversos da conjunção carnal.

Em seu depoimento, a vítima contou que o acusado sentou-se ao seu lado no ônibus e, aproveitando que ela estava dormindo, colocou a mão em sua vagina. Ela contou ainda que começou a gritar e pediu que o acusado parasse. O homem então pediu desculpas e disse que era involuntário.

Depois da confusão, o acusado foi sentar-se em outra cadeira. A vítima afirmou que ficou indignada porque ninguém fez nada, foi procurar auxílio com o trocador do ônibus e também contou o acontecido a uma moça que viajava no mesmo coletivo. Ao chegarem a Belo Horizonte, acusado e vítima foram encaminhados para uma delegacia.

A defesa do homem negou a autoria dos fatos narrados na denúncia. Afirmou que ele toma remédio para a pressão, que lhe provoca sonolência, e que acredita que, por medir um metro e noventa e pesar cem quilos, ele possa ter encostado, sem querer, na vítima.

“Além de ser merecedora de especial credibilidade a palavra da vítima em crimes como o ora em análise, há de ser levada em conta a coerência das suas declarações em todas as vezes em que foi ouvida”, registrou o juiz Milton Lívio Lemos Salles. Ele destacou ainda o depoimento das testemunhas que confirmaram a versão da vítima.