Estava em avaliação pelo Corpo de Bombeiros o processo de obtenção do Auto de Vistoria da bicentenária Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, atingida por um incêndio na madrugada desta segunda-feira (11), no centro histórico de Ouro Preto, na região Central de Minas Gerais. 

Conforme informações dos bombeiros, a igreja possuía um projeto de segurança contra incêndio e pânico, entretanto, ele expirou por não se adequar às novas diretrizes. "Durante a realização da força-tarefa em museus e equipamentos culturais, a igreja foi notificada pelo Corpo de Bombeiros, que solicitou a apresentação de um novo projeto", diz nota divulgada pela corporação.

Este novo projeto para obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) foi apresentado pela igreja no dia 22 de fevereiro deste ano, sendo que ele ainda está em processo de análise. O templo, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), foi avaliado por técnicos do órgão, que iriam mensurar os estragos provocados pelo fogo. Até a noite desta segunda, o instituto ainda não havia se posicionado.

Procurada pelo Hoje em Dia, a Arquidiocese de Mariana, responsável pelo templo, divulgou uma nota na tarde desta segunda falando sobre o princípio de incêndio, que teria ocorrido por volta das 3h40. "O incêndio foi, prontamente, debelado graças à ação imediata da Corporação dos Bombeiros e atuação conjunta da Polícia Militar, avisados, a tempo, por um taxista que passava pelo local e que se deparou com o início deste sinistro", diz o texto divulgado. 

Ainda conforme a entidade, as causas estão sendo apuradas, mas sabe-se a princípio que o fogo foi produzido do lado de fora, próximo à porta lateral, destruindo a mesma em questão de minutos. "Por muito pouco, a perda seria de proporções incalculáveis, com a destruição de um dos templos mais representativos e emblemáticos da arte barroca mineira", completa a Arquidiocese. 

Quando as chamas foram controladas, foi feita a comunicação oficial do ocorrido à Arquidiocese, ao Iphan, à Prefeitura de Ouro Preto e à Secretaria Estadual de Cultura. A arquidiocese  também tomou medidas emergenciais visando preservar a área atingida, para a perícia, e os primeiros encaminhamentos para resguardar a segurança do tempo religioso e para a reparação do dano ocorrido. 

"O fato, que lamentamos profundamente, torna-se um alerta a mostrar a necessidade de se envidar esforços, ainda maiores, de caráter preventivo, mobilizando os poderes públicos, os órgãos de preservação histórica e artística de igrejas, para uma maior seguridade e preservação do precioso acervo histórico, artístico, cultural e religioso que, como um legado, nos é confiado, a partir desta cidade Patrimônio Cultural da Humanidade", conclui a nota, assinada pelo padre Marcelo Moreira Santiago, pároco da igreja, e por Carlos José Aparecido de Oliveira, Diretor do Museu de Arte Sacra de Ouro Preto.

Conforme a assessoria de imprensa da Polícia Civil (PC), foi feita a perícia técnica no local e os primeiros levantamentos para tentar identificar a causa das chamas já estão sendo feitas. Mais detalhes não foram divulgados pela corporação. 

A igreja

A Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos foi construída em 1765. É considerada um dos marcos da arquitetura barroca e o autor da igreja é desconhecido. O local tem imagens atribuídas a Padre Félix, irmão mais velho de Aleijadinho.

Leia mais:
Empresa destruída por incêndio não tinha alvará dos bombeiros; entenda porque o fogo não se apaga
Base do Flamengo volta ao trabalho com a presença de sobreviventes de incêndio
Incêndio atinge igreja bicentenária Nossa Senhora do Rosário, em Ouro Preto