Um incêndio que começou na manhã desta terça-feira (2) no Parque Ecológico Renato Azeredo, no bairro Palmares, região Nordeste de Belo Horizonte, destruiu pelo menos 20 mil metros quadrados de área verde no local. Após cerca de três horas de trabalhos, cinco militares do Corpo de Bombeiros conseguiram extinguir as chamas. 

A área queimada, de acordo com a corporação, é o equivalente a 20 campos de futebol e, representa 21,5% da área total do parque, que é de 92.700 metros quadrados. No entanto, segundo o gerente do Departamento de Parques da Regional Nordeste, Robson Machado, a queimada não gerou maiores prejuízos. "Felizmente, o fogo atingiu somente a vegetação rasteira. A área onde temos árvores de grande e médio porte não foi atingida", disse. 

A Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica confirmou que nenhuma área de mata fechada e de preservação foi atingida pelo fogo. Ainda segundo o órgão, a vegetação afetada pelo incêndio era de capim colonião e estava localizada em uma área de aceiro (utilizada para o manejo da vegetação e que contribui para que, em casos de incêndio, as chamas não se espalhem), próximo ao cercamento de delimitação do parque.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, foram utilizados cerca de 3 mil litros de água para o combate às chamas. O último incêndio no local aconteceu há dois anos, em agosto de 2017. 

A suspeita da corporação é que o fogo tenha começado de forma espontânea e, devido ao tempo seco, tenha se espalhado rapidamente. Segundo a Defesa Civil de BH, a umidade relativa do ar na capital nesta terça gira em torno de 30%, nível muito abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O gerente responsável pelo parque, no entanto, acredita que o fogo possa ter sido provocado. 

O Parque Municipal Renato Azeredo foi fundado em 1996 e possui vegetação remanescente de Cerrado e Mata, composta por árvores como aroeira, angico rajado, caviúna, mutamba, goiaba brava, ipê e jacarandá. O espaço, inclusive, é o lar de muitas espécies de animais, especialmente aves como o pássaro de preto e joão-de-barro. 

Prevenção

Sobre as ações de prevenção a incêndios nos parques municipais, já que este é o seguno incêndio registrado no mesmo local em menos de dois anos, a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FPMZB) informou, por meio de nota, que "adota diversas medidas preventivas contra os incêndios nos parques sob sua gestão, dentre elas o aceiro de áreas mais susceptíveis, como no Parque Municipal Renato Azeredo".

"No entanto, todos os parques da cidade recebem ações de manejo da vegetação (roçadas, podas e capinas) regularmente. A FPMZB também mantém equipe de brigadistas voluntários e parcerias com ONG's envolvidas em combate a incêndios florestais que atua conjuntamente diante da ocorrência de focos. Além disso a FPMZB realiza campanhas de educação ambiental para conscientizar o público sobre os riscos e prejuízos dos incêndios florestais", conclui o comunicado. 

Leia mais:

Mesmo antes do período de seca, incêndios disparam 87% em Minas
Queimada 'expulsa' bicho-preguiça, que é resgatado às margens de rodovia mineira
Bombeiros combatem incêndio perto do Minas Shopping