O escritório e o depósito de um supermercado foram destruídos após um incêndio na noite dessa sexta-feira (22), no bairro Aarão Reis, na região Norte de Belo Horizonte. As fortes chamas foram controladas após quatro horas e o uso de 60 mil litros d'água. Ninguém se feriu. O imóvel foi interditado pela Defesa Civil.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo ficou restrito ao segundo andar do estabelecimento, local onde estavam instaladas a parte administrativa da empresa e uma sala de estoque. A Defesa Civil de BH interditou o imóvel. 

As chamas, iniciadas por volta das 21h, ganharam força e havia risco de destruição da rede elétrica. A Cemig foi chamada e cortou o fornecimento de luz na área. A Polícia Militar também compareceu à região e isolou a rua.

Ao todo, 12 viaturas do Corpo de Bombeiros foram empenhadas. O fogo foi controlado por volta de 1h30 da madrugada, mas os militares continuaram no local, realizando o rescaldo e resfriamento da construção, até 6h30 deste sábado (23).

Os danos ainda não foram contabilizados. O proprietário do empreendido também não foi localizado.

Interdições

A Defesa Civil foi ao local do incêndio na manhã deste sábado e informou que o imóvel está totalmente comprometido no andar superior, "estando as estruturas sob alto risco de desabamento com potencial risco de atingir via pública e imóveis vizinhos". 

Além disso, os peritos do órgão municipal explicaram que dois imóveis vizinhos foram atingidos pelo incêndio. Um deles tem risco de desabamento de muro de divisa e, por isso, a área foi interditada.

O outro endereço teve o segundo pavimento atingido pelo fogo, mas não sofreu danos estruturais. No entanto, foi necessário interditar a cozinha e área rente ao muro de divisa. "Todos os proprietários foram notificados a adotadas medidas de autoproteção e a mitigar os riscos", informou a Defesa Civil.

Leia mais:
Indígenas vão receber 7 mil doses da CoronaVac em Minas; vacinação será feita em 85 aldeias
Fiemg pede regulamentação do home office a candidato ao comando da Câmara dos Deputados
Receber ligação telefônica para você mesmo pode ser isca para mais um golpe na praça; entenda