Incêndios de grandes proporções colocam em xeque parte da fauna e da flora das regiões Central e do Triângulo, em Minas. Quase 2 mil hectares, o equivalente a 2 mil campos de futebol, foram dizimados pelo fogo entre sexta-feira (13) e este sábado (14). Residências foram ameaçadas e animais morreram queimados. Pelo menos em uma ocorrência, há indícios de crime ambiental.

Em São Gonçalo do Rio Preto, na região Central, as queimadas consumiram 1,5 mil hectares de uma área de florestamento. O incêndio foi nessa tarde. Trinta brigadistas e três caminhões pipa atuaram combatendo as chamas, que atingiram plantação de eucaliptos, mata ciliar e vegetação rasteira.

Incêndios

Casas foram ameaçadas e animais morreram

Triângulo

Na tarde de sexta-feira, em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, um incêndio atingiu 100 hectares de Área de Proteção Permanente (APP), margens de rodovia, área de cultivo de cana de açúcar. O fogo ameaçou residências, celeiros, estufas, granjas e automóveis.

As chamas foram contidas após horas de combate intenso. O clima seco e a temperatura quente, juntamente com os fortes ventos, contribuíram para que o fogo se alastrasse. 

De acordo com testemunhas, um fazendeiro da região colocou fogo no lixo e perdeu o controle das chamas, que se espalharam. A Polícia Militar de Meio Ambiente investiga o caso.

Vários animais foram encontrados mortos durante o combate às chamas, que atingiram 15 metros de altura. 

Confira galeria de imagens: