Trinta e sete pessoas já morreram por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Minas Gerais ao longo de 2019. Destas, 23 foram vítimas do Influenza, vírus que causa a gripe, e as demais de outros vírus respiratórios. Os dados são uma combinação dos números divulgados pelas secretarias de saúde de Estado e Municipal nesta quarta-feira (26). Os registros foram somados porque a pasta estadual ainda não contou as recentes atualizações da capital.

Até agora, foram confirmados 145 casos de contaminação por Influenza e 206 por outros vírus. Entre os óbitos por Influenza, predomina a infecção pelo tipo A, com 22 registros.

O local que concentra o maior número de mortes pelo vírus da gripe é Belo Horizonte, com 8 casos. Em seguida, aparecem as cidades de João Monlevade e Juiz de Fora, com dois registros cada; e Conselheiro Lafaiete, Timóteo, Sabará, Campo Belo, Uberlândia, Santa Rita de Jacutinga, Pedralva, Prata, Leopoldina, Andrelândia e Mariana, com um caso por cidade.

No último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, na segunda-feira (24), o número de mortes pelo Influenza em Minas era de 13 e o de casos notificados de 72.

Vacinação

O Ministério da Saúde informou, também no início da semana, que Minas Gerais atingiu a meta de vacinação contra a gripe. No Estado, conforme o órgão federal, 94,35% das pessoas que fazem parte do público-alvo foram imunizados. O grupo prioritário, que teve a vacina disponível gratuitamente nos postos de saúde, era composto por 6.077.516 milhões de pessoas. Deste total, 5.733.883 foram vacinados.

Gripe

Clique para ampliar ou salvar