A greve de funcionários do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) foi encerrada após um acordo fechado entre o Governo de Minas, o Instituto e o Sindicato dos Servidores do Ipsemg (Sisipsemg), nesta quarta-feira (28). A paralisação foi iniciada há dois dias e, com o acordo, o retorno ao trabalho deverá ser imediato.

Além da ajuda de custo por dia, foi pactuado também o último item da pauta de reivindicação, que era a extensão do benefício para os trabalhadores que exercem menos de 30 horas semanais, desde que cumpram a jornada de 6 horas.

A ajuda de custo será paga mediante o cumprimento de metas de produtividade e qualidade no atendimento, o que tem como objetivo melhorar os serviços prestados pelo Ipsemg ao servidores mineiros.

A compensação dos dias parados será negociada com a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e a direção do Instituto. Mas, segundo o Sindicato, os servidores não terão prejuízo financeiro em relação a isso.

O Sisipsemg informou que os servidores serão remunerados da seguinte forma: para jornada diária de 6 a 8 horas, R$ 53,00; plantão de 12 horas, R$ 116,00; e plantão de 24 horas, R$ 232,00.

Os valores mensais dos plantonistas terão o teto máximo de R$ 1.160,00. Os trabalhadores do setor de raio X também estarão incluídos na ajuda de custo. Conforme o compromisso do governo, o valor será taxado na folha de março para ser pago em abril.