O irmão de um dos presos na 14ª fase da Operação "Lava Jato" está entre os detidos na Operação "Babilônia I", deflagrada na terça-feira (16) em Arcos, região Centro-Oeste de Minas.

O nome do suspeito, contudo, não foi divulgado pelo delegado Elmer Flávio. O responsável pela investigação informou que o irmão do executivo foi preso em casa, no bairro São Pedro. Na residência os policiais encontraram porções de maconha. A droga foi encaminhada para a perícia e, por isso, a quantidade apreendida também não foi revelada.

Ainda conforme o delegado, o suspeito foi preso temporariamente por 30 dias, pelo crime de tráfico ilícito de drogas, mas a prisão pode ser convertida para preventiva por tempo indeterminado. O preso está recluso no Presídio de Arcos. No total, sete pessoas foram presas na terça-feira, mas apenas quatro continuam reclusas.

Operação

A “Operação Babilônia I” foi realizada pela Polícia Civil em Arcos e desmantelou um grupo especializado na exploração sexual de adolescentes, que também agia no tráfico de drogas.

Mais de 30 pessoas, entre clientes e agenciadores, estariam envolvidas, no esquema de prostituição, que envolvia até menores de 14 anos. Segundo o delegado Elmer Flávio, a investigação durou um ano. Foram empenhados 50 policiais de Arcos.

A quadrilha fazia books com  as adolescentes da cidade e região. Os agenciadores também ofereciam maconha para as meninas. A investigação agora continua para identificar e prender mais clientes, agenciadores e outras pessoas envolvidas no esquema. Eles também vão responder por estupro de vulnerável, tráfico de drogas, formação de quadrilha e corrupção de menores.