Em pouco mais de uma semana, sete das nove regiões de Belo Horizonte já registraram mais da metade do volume de chuva esperado para todo o mês de janeiro. Os dados são da Defesa Civil.

Conforme o órgão, a média histórica do período é de 329,1 mm. Até as 8h desta sexta-feira (8), a regional Centro-Sul, por exemplo, já havia acumulado 262,8 mm, cerca de 80% do aguardado para 30 dias. Logo atrás vem Noroeste, com 73,2%, e Oeste, com 69,6%. Veja a quantidade:

Barreiro - 146,6 (44,5%)
Centro Sul - 262,8 (79,9%)
Leste - 171,4 (52,1%)
Nordeste - 178,6 (54,3%)
Noroeste - 240,8 (73,2%)
Norte - 146,0 (44,4%)
Oeste - 229,0 (69,6%)
Pampulha - 207,2 (63,0%)
Venda Nova - 193,0 (58,6%)

Quinta-feira chuvosa

A tarde dessa quinta-feira (7) ficou marcada pelas fortes chuvas que atingiram a capital. Por conta do risco de transbordamento do córrego do Ferrugem e do Arrudas, a avenida Tereza Cristina, nas regiões do Barreiro e Oeste, precisou ser interditada. A via foi liberada cerca de 45 minutos depois.

Segundo o Corpo de Bombeiros, na noite de ontem, a corporação foi acionada para atender três pessoas que ficaram presas dentro de uma casa, no bairro Santa Helena, no Barreiro, após deslizamento de um talude. Duas viaturas foram deslocadas, além de cinco da Polícia Militar. 

De acordo com os militares, a residência teve as saídas fechadas, impedindo a evacuação dos moradores. Não houve feridos e aproximadamente 12 pessoas ficaram desalojadas. A Defesa Civil informou que esteve no local e realizou avaliação dos imóveis do lote.

“Existe risco de novo escorregamento, com possibilidade de desabamento parcial dessas edificações. Todos os responsáveis e moradores dos imóveis foram orientados e notificados a não expor suas vidas a qualquer tipo de risco. Foi oferecido abrigo público, porém os mesmos recusaram”, afirmou o órgão.

Leia mais:

PBH publica decreto e comércio fica restrito às atividades essenciais; veja o que pode funcionar
Zema sanciona lei que garante vacinação contra Covid-19 em Minas