Uma das principais áreas de lazer e turismo da capital mineira, o Jardim Zoológico da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte, completou 58 anos nesta quarta-feira (25). Com uma história que se integra à da Região da Pampulha e de seu complexo arquitetônico, o Zoo é especialmente procurado por abrigar um acervo de animais da fauna silvestre nativa e exótica dos cinco continentes, além de contar com uma exuberante área verde em seu entorno. Ao todo, vivem no local cerca de 3 mil animais de aproximadamente 250 espécies.

História

Para marcar a data, a Fundação publicou um antigo vídeo, em que é possível resgatar algumas cenas do dia 25 de janeiro de 1959, data de inauguração do então chamado “Parque Zoo-Botânico de Belo Horizonte” pelo prefeito Celso Mello Azevedo. As cenas em preto e branco mostram o quanto o local foi sendo transformado ao longo dos anos. 

Já em 1897, no projeto original da construção de Belo Horizonte, estava prevista a implantação de um jardim zoológico no local onde está instalado o Minas Tênis Clube I. Esse projeto não foi aprovado na época e, durante algum tempo, um pequeno zoológico, com exposição principalmente de aves, foi criado no Parque Municipal, no Centro. Só no final da década de 1950, foi aberto o Jardim Zoológico de Belo Horizonte, em uma ampla área verde na Pampulha, que tinha sido reservada inicialmente para ser um clube de golfe.

Depois de inaugurado, o Zoológico foi recebendo melhorias aos poucos. O plantel de animais era mantido por meio de doações, inclusive de particulares. Nas décadas de 70 e 80, foi construída a Portaria da Pampulha e teve início a recuperação das áreas verdes. Também nesse período foram construídos recintos mais apropriados para oferecer melhores condições para os animais e segurança para os funcionários. O Zoológico passou a contar com um corpo técnico, que iniciou um trabalho de planejamento mais adequado para a manutenção do acervo. A aquisição e troca de animais passou a ser acompanhada por órgãos ambientais, seguindo um controle rígido das espécies e regras sanitárias. Desde então, o Zoo passou a participar de uma rede que lida com a conservação das espécies da fauna silvestre e que traça planos de manejo e diretrizes que são seguidas por entidades de conservação nacionais e internacionais.

Criada em 5 de junho de 1991, a Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (FZB-BH) passou a incorporar a história de mais de 30 anos do Jardim Zoológico. Atualmente, o Zoo compõe uma estrutura que contempla ainda o Jardim Botânico e o Parque Ecológico da Pampulha.

Ao longo do tempo, novos recintos foram construídos, e outros ampliados. O Hospital Veterinário passou a ter estrutura adequada para desenvolver a medicina preventiva e curativa, enquanto o setor de Nutrição se organizou para proporcionar as melhores condições alimentares e de saúde para os animais. Também foram criados espaços para desenvolver atividades educativas e de entretenimento, como Casa de Educação Ambiental, o Borboletário, a Zooboteca, o Jardim Japonês e o Aquário da Bacia do Rio São Francisco.  Recentemente, reformas foram realizadas na Praça das Aves, na Casa de Répteis e na Praça dos Mamíferos Brasileiros. 

Atribuições

Segundo a Fundação, os grandes objetivos do Jardim Zoológico de Belo Horizonte têm a ver com “a Conservação, a Educação Ambiental, o Lazer e a Pesquisa”. As principais responsabilidades do Departamento de Jardim Zoológico da FZB-BH são: contribuir para a implementação de estratégias e programas voltados para a conservação e o desenvolvimento sustentado da fauna ex situ e in situ; fazer o controle, a manutenção e aprimoramento do seu acervo faunístico para fins de preservação, pesquisa e educação ambiental (e também para fiscalização, consulta e divulgação); realizar pesquisa e normatização, técnica e operacional, do manejo e reprodução das espécies do seu acervo faunístico, e ainda prestar serviços relacionados à proteção e manejo da fauna, de interesse da política ambiental do Município.

Leia mais:
Zoológico de BH ganha nova área para os mamíferos; veja
Bebê gorila a caminho: teste dá positivo para gravidez de Lou Lou
Após reforma, Casa dos Répteis será reaberta no Zoológico