Uma jovem de 23 anos foi atacada pelas costas e assassinada com objeto perfurante na noite dessa quarta-feira (25) em um hotel no Centro de Belo Horizonte. No mesmo local, três pessoas foram presas por tráfico de drogas e posse ilegal de armas nos dias anteriores à morte.

De acordo com a Polícia Militar, o caso ocorreu na rua Caetés, por volta das 22h50 dessa quarta. Os agentes foram acionados após o corpo da mulher ter sido localizado com 14 perfurações no tronco e na parte das costas dentro de um dos quartos da hospedaria. A equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) esteve no local e constatou o óbito.

Segundo análise preliminar da perícia, a jovem morreu após ser atingida por objeto semelhante a um punhal, tesoura ou chave de fenda. Marcas de sangue deixadas no quarto serão periciadas e poderão indicar se são da própria vítima ou do autor do assassinato. Um equipamento de câmeras do hotel foi apreendido e será estudado.

Também havia indícios de que a porta do quarto foi arrombada. Ainda não se sabe se a vítima utilizava o cômodo como hóspede ou se adentrou ao espaço em busca de abrigo contra o agressor. A PM conversou com pessoas que estavam no ambiente naquela faixa de horário, mas ninguém afirmou ter ouvido gritos ou demais barulhos. 

Com a vítima, não foram localizados documentos de identificação. No entanto, apuração dos militares in loco levou a crer que trata-se de uma jovem, de nome Thais, sem passagens pela polícia, mas com um registro feito há três anos por ter sido vítima de lesão corporal provocada pelo companheiro.

De acordo com a PM, o estabelecimento é utilizado para prostituição, tendo sido relatado no boletim de ocorrência como sendo um ambiente de condições sub-humanas e precárias, que serve à circulação de pessoas com problemas criminais.

Prisões e apreensões

Na tarde de domingo (22), um casal que seria arrendador do local foi preso após denúncia anônima de que seria comandante do tráfico de drogas no Centro de BH. O homem, de 42, e a mulher, de 57, foram conduzidos para a Central de Flagrantes após os militares localizarem, no hotel, uma porção de crack, uma bucha de maconha, R$ 1.372 em espécie, um telefone com dois chips, quatro cartuchos calibre 32 e um revólver calibre 32. 

Já na noite de segunda-feira (23), os militares estiveram no mesmo hotel após uma denúncia dar conta de que o homem que assumiu o controle do estabelecimento, após a prisão do casal, também teria drogas e armas no local. O suspeito, de 39 anos, tem várias passagens pela polícia e foi detido pelo posse ilegal de arma de fogo. O homem é considerado braço-direito do locatário do hotel.