Após diversas vítimas se organizarem em um grupo de WhatsApp e denunciarem os crimes à polícia, uma jovem de 19 anos que aplicou golpes em pelo menos seis cidades mineiras acabou presa pela Polícia Civil (PC) em Conselheiro Lafaiete, na região Central do Estado. Detalhes da prisão foram divulgados nesta sexta-feira (1º) pela corporação. 

Existem pelo menos 10 registros de vítimas de estelionato praticados pela suspeita nas cidades de Belo Horizonte, Barbacena, Prados, Cristiano Otoni, Alfredo Vasconcelos e no município onde ela acabou detida. 

ESTELIONATÁRIA
Na casa da mulher, a PC encontrou R$ 2.500 e documentos que a ligavam aos crimes

De acordo com a PC, o principal golpe aplicado pela jovem envolve a negociação de aparelhos celulares através da rede social Facebook. Após anunciar a venda de telefones e exigir que o comprador realizasse um depósito em contas bancárias em seu nome, ao receber os valores, ela bloqueava as vítimas nas redes sociais, nos seus telefones de contato e ficava com o dinheiro depositado.

Esse golpe foi aplicado pela jovem utilizando vários perfis na rede social e números de telefone diferentes. Mas, a prática criminosa não para por aí. A jovem também deu golpes em empresas de fotografia e, até mesmo, na compra de ingressos para um evento. Nos dois casos, depois de receber os produtos ou o serviço, a suspeita fez depósitos com valores muito abaixo dos que haviam sido combinados com as vítimas. 

Suspeita alegou que usaram seu nome 

Após ser presa, ainda de acordo com a PC, a jovem tentou alegar que, na verdade, ela também teria sido vítima de uma fralde e que outra pessoa estaria usando seus dados e contas para praticar os crimes. Entretanto, as investigações constataram que o número de telefone passado pela autora dos golpes era o mesmo passado pela mulher quando confeccionou um Boletim de Ocorrência em que se passava por vítima. 

Durante as buscas na casa da presa, os agentes apreenderam cartões de crédito, vários chips de celular, dois telefones, aproximadamente R$ 2.500 em dinheiro, óculos de marca e bijuterias. Também foram localizados documentos que a ligavam aos crimes. 

Leia mais:
Cinco pessoas são presas pela PF por fraudar o INSS em Minas; rombo é superior a R$ 3 milhões
Morre menino com doença rara, filho de suspeito de desviar R$ 600 mil de campanha
Quadrilha suspeita de aplicar golpes em servidores públicos é desmantelada no aeroporto de Confins
'Golpe do delivery' leva a prejuízo de até R$ 4,6 mil