Contrariando as medidas de isolamento social, cerca de 50 pessoas participaram de uma festa em um sítio de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que terminou em tiroteio, levando à morte um jovem de 20 anos, na madrugada deste domingo (19). Outras quatro pessoas ficaram feridas.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a confusão teria começado por volta de uma hora da madrugada, e testemunhas contaram que a briga foi provocada por ciúmes envolvendo uma mulher. Houve muita confusão, correria e os participantes do evento começaram a atirar. Quando os militares chegaram, o local já tinha sido lavado pelo proprietário, que disse que havia alugado o sítio para uma das vítimas.

Foram encontrados no local um carregador alongado de pistola com munição, 11 cartuchos, uma máquina de moer maconha, uma bucha da mesma droga, R$ 160,00 e dois celulares.

Enquanto era realizado o trabalho da perícia, um dos suspeitos voltou procurando um celular que havia esquecido. Um policial ligou para o número e a pessoa atendeu pensando que era o amigo ligando. Ele disse que teria levado o celular para casa, mas teria esquecido o pente da arma. O dono do sítio, de 30 anos, e os outros dois suspeitos, de 20 e 25 anos, foram levados para a delegacia de plantão de Vespasiano.

Mais cedo, por volta das 21h, policiais foram ao sítio, que fica na rua Morro do Cruzeiro, no bairro Palmital II, para atender a uma reclamação de som alto e os jovens se prontificaram a diminuir o volume.

A vítima, um rapaz de 20 anos, foi atingida por diversos disparos no tórax e no braço esquerdo e foi levada para a Santa Casa da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Duas moças, de 23 e 25 anos, e dois jovens, de 20 e 24 anos, também foram atingidos pelos tiros e estão internados no Hospital Risoleta Neves.