Um policial militar foi condenado a 12 anos de prisão pela morte de um motociclista em Jacinto, no Vale do Jequitinhonha, em setembro de 2017.  decisão foi divulgada nesta quinta-feira (10).

Conforme a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o militar não estava em serviço. Ele bebia em um bar com amigos quando identificou indivíduos em atitude suspeita e decidiu abordá-los. Saindo do local, ele passou por detrás de um carro estacionado e deu ordem de parada para o motociclista e como o rapaz não obedeceu, o réu atirou. 

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, os jurados entenderam que o acusado disparou o tiro em via pública e surpreendeu a vítima, que não teve como reagir.

A juíza Paula Ozi Silva Rosalin de Oliveira levou em consideração os bons antecedentes do PM, além de uma personalidade e conduta social corretas, mas as circunstâncias do crime eram desfavoráveis, uma vez que ele estava de folga. De acordo com várias testemunhas, o condutor não percebeu que o policial havia levantado a mão, fazendo sinal para que ele parasse, pois a rua estava movimentada.

 A magistrada também reconheceu, como atenuante, o fato do acusado ter confessado espontaneamente o crime.

O réu, que está preso desde 11 de setembro de 2017, não poderá recorrer em liberdade e cumprirá a pena restante, de nove anos, 11 meses e dois dias.

Leia mais:
Mãe que abandonou recém-nascido em lixo de BH é condenada a 10 anos de prisão
Mulher que arrancou orelha de outra com mordida deverá indenizá-la em R$ 25 mil