Um homem de 48 anos foi condenado pelo Tribunal de Júri da Comarca de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, pelo assassinato de uma adolescente, que era ex-aluna de música do réu. A pena aplicada foi de 14 anos de reclusão em regime inicial fechado, mas o condenado poderá recorrer em liberdade.

O crime aconteceu em maio de 2013, durante um culto em uma igreja evangélica do bairro Industrial. O homem teria atirado na jovem enquanto ela tomava água em um bebedouro. Segundo a denúncia do Ministério Público, o réu era regente do coral da igreja e havia sido professor de música dela. O motivo do crime seria vingança, após jovem se negar a ter relação íntima com o professor.

A garota havia sido afastada do coral da igreja depois que o pai descobriu que ela havia sido assediada. Toda a família passou a frequentar outra igreja depois do ocorrido. Essa situação teria contribuído para que o professor fosse afastado de algumas funções na congregação. 

Os jurados consideraram que o crime foi realizado por motivo torpe e sem chance de defesa para a vítima, qualificações levadas em conta na pena fixada pelo juiz Elexander Camargos Diniz.