A Justiça do Paraná revogou a prisão de três réus no caso do homicídio do jogador de futebol mineiro Daniel Correa, além de suspender o monitoramento eletrônico de Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, que confessou o crime. Cristina havia sido solta no mês passado e, de acordo com a juíza de São José dos Pinhais, a acusada não demonstrou desrespeito às medidas cautelares.

Com a soltura de David William Vollero, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva e Ygor King, Edison Brittes se torna o único réu preso pelo assassinato de Daniel, que foi encontrado em um matagal, em outubro do ano passado, com sinais de violência extrema. Edison disse que cometeu o crime porque o jogador teria tentado estuprar sua esposa. O ministério Público do Paraná pede que os sete réus sejam levados a júri popular.

Para poder sair da prisão, os três réus terão de cumprir algumas normas, como não frequentar bares, casas noturnas ou a casa dos Brittes;  não manter contato com pessoas envolvidas no crime; não sair de Curitiba sem autorização da Justiça; cumprir recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga.

Relembre o caso

Em 27 de outubro de 2018, Daniel foi encontrado morto em uma estrada rural de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, com o pênis decepado e praticamente decapitado, após participar da festa de aniversário de 18 anos de Allana Brittes, numa casa noturna. Após o evento, o jogador teria ido até a casa da aniversariante e foi flagrado por Edison na mesma cama que Cristiana Brittes, sua esposa, que dormia.

Réu confesso do homicídio, Edison acusou Daniel de tentar estuprar a esposa e passou a agredi-lo com a ajuda de outros convidados. Daniel havia feito fotos ao lado da mulher e enviado para amigos em um grupo de WhatsApp. Depois de ser duramente espancado, ele foi levado para a estrada rural, onde foi torturado e assassinado.

Nascido em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, e criado em Conselheiro Lafaiete, na região Central de Minas, Daniel Correa tinha contrato com o São Paulo e estava emprestado ao São Bento de Sorocaba. Revelado pelo Cruzeiro, ele jogou ainda pelo Botafogo e Coritiba.

Leia mais:
Justiça do Paraná começa a ouvir réus envolvidos na morte do jogador mineiro Daniel Correa
STJ concede habeas corpus a filha do homem acusado de matar o jogador mineiro Daniel Correa