A reabertura dos shoppings centers, shoppings populares, centros comerciais e galerias em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a partir de segunda-feira (8), foi vetada pela Justiça de Minas Gerais. A decisão desta sexta-feira (5) é da 2ª Vara da Fazenda Pública Municipal da Comarca da cidade, que suspendeu o decreto que determinava que os estabelecimentos pudessem voltar a funcionar. 

A Ação Civil Pública foi ajuizada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), assinada pela promotora Giovanna Carone Nucci Ferreira, que pediu urgência na análise. De acordo com o MP, faltam análises capazes de comprovar que a flexibilização, neste momento, é segura para a população. "O Município de Contagem não apresentou estudos técnicos de epidemiologia que embasassem a reabertura", diz o trecho do texto.

Os shoppings centers, shoppings populares, centros comerciais e galerias, assim como outras atividades comerciais com potencial para aglomeração de pessoas, estão fechados desde o dia 20 de março. 

Atualmente, a cidade tem 357 casos de Covid-19 e 14 mortes, segundo o mais recente boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

A Prefeitura de Contagem informou que a Procuradoria-Geral do Município "fará a análise minuciosa da decisão judicial para avaliar quais as providências poderão ser tomadas".