Kalil descarta afrouxar isolamento em BH agora: 'não sabemos onde o inimigo está'

Renata Galdino
rgaldino@hojeemdia.com.br
20/04/2020 às 14:52.
Atualizado em 27/10/2021 às 03:19
 (Maurício Vieira)

(Maurício Vieira)

A flexibilização da quarentena em Belo Horizonte está descartada. Pelo menos por enquanto. De acordo com o prefeito Alexandre Kalil, durante coletiva na tarde desta segunda-feira (20), a pandemia está apenas começando e não há possibilidade de afrouxar o isolamento social na capital.

"A guerra começou e nos preparamos para ela. Ainda não sabemos onde o inimigo está e a quantidade. É algo realmente assustador, apavorante", frisou o prefeito. O isolamento social na metrópole teve início há um mês, com a implementação do decreto 17.034, que determinou fechamento de vários tipos de estabelecimentos, como restaurantes, bares, casas noturnas, salões de beleza e shoppings. 

O chefe do Executivo da capital afirma que as medidas de distanciamento estão surtindo efeito. Kalil informou ter recebido, das mãos do líder de Governo na Câmara Municipal, vereador Léo Burguês, uma carta de apoio assinada por 34 dos 41 parlamentares da Casa.

Justamente por conta da quarentena na cidade, o prefeito acredita que Belo Horizonte será a primeira capital a sair do isolamento no país. Mas para isso, ele destaca, estatísticas da Covid-19 serão levadas em conta. "Tudo será feito com base na ciência e orientado pelos especialistas que compõem o comitê de enfrentamento à doença". Belo Horizonte tem 452 casos e oito mortes confirmadas por exames de Covid-19, de acordo com boletim epidemiológico divulgado nesta segunda pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por