Uma das principais intervenções viárias de urbanização do Aglomerado Santa Lúcia, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, está cada vez mais próxima de ser entregue à população. A Via do Bicão, que ligará a barragem até a avenida Nossa Senhora do Carmo, deve ser inaugurada até meados do ano que vem.

Essa é a expectativa do prefeito Alexandre Kalil (PHS), que nesta terça-feira (25) visitou o andamento das obras. Os trabalhos no local se arrastam há anos, mas, por determinação do chefe do executivo municipal, foram retomadas e seguem em ritmo acelerado.

O grande entrave são os 16 imóveis que estão no 'caminho'. As desapropriações pendentes estão sendo discutidas na Justiça. "O problema não é da obras, o problema não é do dinheiro, o problema não é da empreiteira. O problema é da desapropriação. Mas estamos correndo atrás", garantiu Kalil.

Mobilidade

A Via do Bicão, que terá 600 metros de extensão, irá beneficiar ao menos 30 mil moradores do aglomerado. Além do acesso mais rápido à avenida Nossa Senhora do Carmo, ela irá permitir a chegada de serviços essenciais. "(Vamos) colocar vias dentro do aglomerado que permitam transitar com ambulâncias e caminhão de lixo", destacou o secretário de Obras Josué Valadão.

O empreendimento é aguardado com ansiedade pela comunidade, que não vê a hora do fim da poeira e do acesso mais fácil e rápido à Nossa Senhora do Carmo. "Vai ser excelente. Hoje temos que dar uma volta muito grande", comentou o porteiro Carlos Roberto Silva de Sousa. O coro foi endossado pela office girl Carolina Iolanda, de 20 anos. "Aqui o acesso é muito difícil e complicado. A via irá beneficiar, e muito, os moradores".

Reassentamento

De acordo com Companhia Urbanizadora e de Habitação (URBEL), 587 unidades habitacionais foram construídas para o reassentamento das famílias desapropriadas. Deste montante, 411 já foram entregues e o restante está em fase de conclusão.

As intervenções fazem parte do programa Vila Vila Santa Lúcia, que prevê também abertura e ampliação de outras ruas e becos, implantação de rede de drenagem pluvial, redes de água e de esgoto e construção de áreas de lazer.

As obras no Aglomerado Santa Lúcia foram orçadas em R$ 139 milhões. Deste totalR$ 118,2 milhões veio da Caixa Econômica Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - Pró Moradia.

Veja abaixo outras intervenções viárias previstas no Vila Viva Santa Lúcia:

• Alargamento da Rua Principal;
• Abertura da Rua Gomes Ferraz - Alargamento do Beco, ligando a Via do Bicão e garantindo acesso a Rua Principal;
• Rua Tarde Azul - Abertura do Beco Tarde Azul ligando a Via do Bicão à Rua Principal;
• Rua São Tomás de Aquino - Abertura dos becos Sabará, São Tomé, Raimundo Tinti e São Sebastião, possibilitando mobilidade veicular no aglomerado e a implantação de redes subterrâneas através de convênio com a Cemig, em substituição das redes de aéreas de alta tensão existentes no local.
• Urbanização das ruas João Evangelista Pinheiro e Guilherme Manoel Roscoe (concluídas na área de reassentamento Santa Lúcia).