A menos de um mês do início do período chuvoso, que começa em outubro e se estende até março, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) se reuniu nesta terça-feira (14) com o secretário de obras, Josué Valadão, e os coordenadores das nove regionais para discutir a situação de obras que possam minimizar as consequências dos temporais.

De acordo com Valadão, a expectativa é que as obras de recapeamento tenham início ainda neste semestre e nos próximos dias as regionais encaminharão à secretaria um levantamento realizado com as vias prioritárias para o trabalho, além das árvores que devem ser podadas ou suprimidas. “A ideia é manter um diálogo permanente entre a Secretaria de Obras e as regionais”, disse.

Vilarinho

Em 2019, a PBH começou grandes obras no trecho, intervenções de grande importância no combate às enchentes e alagamentos que castigam a região há anos no período das chuvas.

Em maio deste foi publicado o contrato com o consórcio que vai executar as obras de mitigação das inundações na avenida Vilarinho e na rua Dr. Álvaro Camargos, em Venda Nova. O valor acordado é de R$ 124.632.055,43.

O termo prevê a realização de serviços de otimização do sistema de macrodrenagem dos córregos Vilarinho e Nado e do ribeirão Isidoro e a implantação de dois reservatórios profundos, o Vilarinho 2 e o Nado 1.

Essas estruturas terão cerca de 34 metros de profundidade e vão armazenar a água das chuvas, depois, escoá-la de forma controlada. Cada uma terá capacidade de acumular aproximadamente 115 milhões de litros de água.