A redução na quantidade de materiais utilizada na construção do viaduto “Batalha dos Guararapes" foi uma das causas que levou o elevado a desabar, na avenida Pedro I, região da Pampulha, em 3 de julho. A conclusão consta no laudo técnico do Instituto de Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais, que aponta que houve erros de cálculo dos materiais usados no viaduto. A informação foi confirmada na tarde desta quinta-feira (28) pela Polícia Civil. O laudo, porém, somente será entregue ao delegado Hugo e Silva, responsável por apurar o caso, em 3 de setembro. A queda do viaduto deixou dois mortos e 23 feridos.
 
Segundo a Polícia Civil (PC), o laudo, que está em fase final de elaboração, aponta também problemas referentes ao tamanho dos blocos da estrutura. Já a análise do terreno no entorno do pilar que cedeu não mostra causalidade entre o solo e a queda da estrutura.
 
Após receber o laudo, o delegado Hugo e Silva deverá avaliar se há necessidade de solicitar esclarecimentos ou informações técnicas complementares para prosseguir na apuração dos responsáveis pelo desabamento. Conforme informou a PC, na etapa seguinte, representantes da construtora Cowan deverão ser ouvidos. 
 
A PC informou também que o delegado ainda aguarda a resposta da Justiça referente ao pedido de dilação do prazo para a conclusão das investigações. 
 
  
Laudo da Cowan
 
A construtora Cowan já tinha apresentado, em 22 de julho, um laudo pericial sobre o projeto do viaduto “Batalha dos Guararapes”. O documento mostra conclusões semelhantes ao do laudo que será entregue pelo Instituto de Criminalística da Polícia Civil. 
 
Na ocasião, a empresa informou que foram detectadas falhas de concepção do projeto executivo feito pela Consol, o que provocou a queda do ramo sul do viaduto. O documento do projeto avaliado pela construtora foi fornecido pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap).
 
A construtora Cowan informou que um erro de planejamento do projeto executivo, que apontava a quantidade de aço que deveria sustentar o pilar do viaduto, foi a principal causa do desabamento. Com o erro, um dos pilares afundou, provocando a tragédia. Segundo a Cowan, foi usado apenas um décimo do aço necessário para a construção do bloco de um dos pilares de sustentação do viaduto.
 

Assista ao vídeo da Cowan que mostra como foi processo de construção do viaduto:

Veja a animação de como se deu a ruptura e queda da estrutura na Pedro I:

Confira a galeria de fotos da tragédia: