O zoológico de Belo Horizonte perdeu dois moradores, a leoa Hanna (12 anos) e onça-pintada Jonas (20 anos). Eles morreram nos últimos meses, mas somente agora os óbitos foram divulgados. Segundo a Fundação de Parques e Zoobotânica, os animais morreram por causas naturais e devido à idade avançada.

Jonas foi a perda mais recente do zoo. Ele morreu em julho. Segundo os veterinários o animal passou mal e não resistiu. Em exames foi encontrado fragmentos de metais no crânio do bicho. A suspeita que a onça, quando vivia na natureza, teria sido atingida por disparos de caçadores. Já Hanna, a leoa, morreu em decorrência de um tumor no abdome. 

Os corpos dos felinos foram doados para o Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, que faz parte do campus Coração Eucarístico. Eles passarão por processo de empalhamento e colocado em exposição junto com outros animais do acervo.

Novos bichos

Apesar das baixas, o zoológico de BH recebeu novos moradores, como um exemplar macho do cervo-do-pantanal, um mico-leão-da-cara-preta e um mico-leão-da-cara-dourada. A administração do zoológico ainda divulgou o nascimento de uma arara-azul-grande e um macaco-barrigudo. 

O Zoológico de Belo Horizonte está fechado desde março, devido à pandemia do coronavírus Covid-19. Apesar de outros parques da capital terem retomado as atividades, ainda não há previsão de reabertura do zoo para o público.