A Prefeitura de Belo Horizonte divulgou, nesta terça-feira (15), os resultados do inquérito sorológico realizado entre trabalhadores das unidades assistenciais do SUS de Belo Horizonte e de serviços considerados essenciais durante a pandemia de Covid-19. As amostragens indicaram uma maior prevalência de casos positivos entre os profissionais das unidades de pronto-atendimento (UPAs), com 6%, e do transporte público, com 5,26%.

Veja o quadro:

inquérito sorológico pbh

O inquérito sorológico foi realizado com testes rápidos importados da China. Esses exames não indicam se a pessoa tem a Covid no momento, mas indicam quem já adquiriu anticorpos para o novo coronavírus.

De acordo com a prefeitura, nos serviços de saúde houve a utilização de amostragem aleatória simples, enquanto nos demais setores essenciais foi utilizada a amostragem por conglomerados, em duas etapas – na primeira foram selecionados cem estabelecimentos de cada setor e, em cada local, foram examinados até oito trabalhadores. Todas as amostras foram acrescidas em 20% para eventuais substituições.

O delineamento do estudo previa a realização de três etapas de testagem com intervalo de 14 dias, repetindo os testes. A mesma amostra deveria ser testada nas três etapas e a ausência do participante em umas das etapas não impediria a participação nas etapas subsequentes.

Leia mais:
Campanha arrecada doações para grávida de 9 meses que perdeu tudo em incêndio