A desocupação das ocupações da região do Isidoro, na divisa de Belo Horizonte e Santa Luzia, poderá ocorrer em breve. Lideranças das comunidades Rosa Leão, Esperança e Vitória foram convidadas pela Polícia Militar para debater, nesta sexta-feira (14), uma a saída das 8 mil famílias que moram no local.
 
O convite foi enviado nesta quarta-feira (12). No ofício, o comandante do Comando de Políciamento Especializado, coronel Robson José Queiroz, convida os coordenadores das ocupações para discutir “termos da retirada pacífica e ordeira”.
 
Apesar do convite para o diálogo, as ocupações viram como o ofício como uma ameaça a negociação. Segundo o membro da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Frei Gilvander, o Governo do Estado foi procurado nesta quinta-feira (13) e ficou definido que seria feita uma tentativa de acordo com o governador Pimentel para manter, ou não, o despejo.
 
Dentre as demandas das famílias das ocupações estão o contemplamento de todos os ocupantes no acordo de reassentamento e a certeza de um novo local e condições após a saída dos terrenos.