A equipe técnica do Zoológico de Belo Horizonte investiga as possíveis causas da morte do chimpanzé caçula do zoo da capital mineira. Lunga, de 17 anos, morreu nessa terça-feira (30) depois de apresentar um comportamento alterado, marcado por indisposição, desde a segunda-feira (29). Resultados de exames de necropsia deverão ser apresentados em até 30 dias.

Segundo a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FPMZB), que lamentou com profundo pesar com a morte do chimpanzé, ele era o mais novo da espécie em Belo Horizonte.

Ainda vivem no zoo da capital o pai de Lunga, Serafim, de 31 anos, que veio de Barcelona, na Espanha, e sua meia-irmã Dorothéia, de 39 anos, também nascida em BH.

Leia mais:
Rinoceronte Duran morre no Zoológico de BH nesta quarta-feira
Bebê gorila a caminho: teste dá positivo para gravidez de Lou Lou