De acordo com relatos das primeiras pessoas que viram os corpos de Cristina Pereira Matos, de 40 anos, e da filha dela, Sofia Pereira, de 6 anos, dentro do veículo onde se afogaram durante o forte temporal que atingiu Belo Horizonte nesta quinta-feira (15), elas estavam abraçadas e a mulher segurava um terço nas mãos, segundo o Corpo de Bombeiros. 

O carro em que estavam foi arrastado pela correnteza na avenida Vilarinho, em Venda Nova, e foi parar sobre a linha férrea do metrô, na parte inferior do Shopping Estação. Os corpos das vítimas estão no IML de Belo Horizonte.

Por causa da chuva, a estação Vilarinho segue fechada nesta sexta-feira (16) sem previsão de liberação. Segundo a CBTU Belo Horizonte, o temporal que provocou alagamentos na altura da avenida Vilarinho, afetou as condições operacionais da estação. O nível de água da chuva chegou à altura da plataforma, carregando boa parte do lixo acumulado na rua, que veio parar sobre os trilhos no metrô, impedindo a circulação das composições.

Leia mais:
Carro cercado pela água? Saiba como se proteger e evitar afogamentos
Mãe e filha morrem afogadas após serem arrastadas por enxurrada na avenida Vilarinho
Previsão do tempo: Defesa Civil de BH alerta para novos temporais nesta sexta-feira