A dona de casa Patrícia Abreu pede ajuda para custear o tratamento do filho, Daniel Victor Madeira Abreu Costa, de 12 anos, com paralisia cerebral. Ela mora sozinha com o menino em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e está com dificuldades para pagar as contas da casa. 

Patrícia disse que recebe um benefício de R$ 954,00 do INSS, mas as despesas do mês chegam a R$ 2.000,00 com aluguel, remédio, plano de saúde e alimentação. As contas de água e luz estão atrasadas. “A minha situação é muito difícil porque ele fica ligado a um aparelho respirador dia e noite. O máximo que ele pode ficar sem isso é meia hora por dia. Eu não posso trabalhar porque ele precisa de cuidados 24 horas por dia”, explica a mãe.

E a situação se agravou ainda mais no final do ano passado quando o Estado deixou de fornecer um tipo de leite especial para pacientes com distúrbios alimentares, desnutrição ou doenças neurológicas. O produto custa em média R$ 74,00 e ele precisa de 15 latas no mês.

Além disso, o garoto só se alimenta por sonda e a dieta é doada pela prefeitura, mas a mãe precisa comprar alguns frascos para complementar. O adolescente ainda precisa de cinco medicamentos controlados e fraldas.

O plano de saúde de Daniel custa R$ 300,00 e o garoto precisa de ambulância para sair de casa, o garoto sofre convulsões de difícil controle. Ele ainda precisa dos cuidados de uma equipe domiciliar para fisioterapia respiratória.

“Eu não tenho como cortar nenhum gasto. Estamos com contas atrasadas, tenho muito medo de faltar luz e ele parar de respirar”, lamenta.

Como ajudar

Doações em dinheiro podem ser feitas na Caixa Econômica Federal em nome de Patrícia Rejane Madeira Abreu.

Agência: 0081
OP: 013
Conta: 01384389-7
CPF: 741.916.246-87 

O garoto também precisa de fralda BigFral XG e colchão. Quem quiser entrar em contato, a mãe criou uma página do Facebook AJUDE Salvar Daniel.