Para conter os crescentes casos de dengue na capital mineira e em todo o Estado, o Centro de Atendimento à Dengue (CAD), no Barreiro, contará com um reforço. O Governo de Minas Gerais, por meio da Polícia Militar, disponibilizou médicos e enfermeiros militares, para atender pacientes na unidade. Segundo o último balanço divulgado, Belo Horizonte tem 6.280 casos de dengue confirmados e 18.894 notificações pendentes de resultados laboratoriais. 

Os profissionais que irão compor o quadro no Barreiro fazem parte do Hospital de Campanha da PM. Ao todo, serão cinco médicos, sendo dois pediatras, por turno. "A ação mostra a atenção e preocupação do governo mineiro e a disposição em encontrar solução para enfrentar o problema", informou o governo, por meio de nota. A expectativa é reforçar em, no mínimo, 180 pacientes por dia. A ação também conta com o apoio da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH).

Atendimento reforçado

Desde o último sábado (30), foram inaugurados três centros de atendimento à doença causada pelo mosquito Aedes aegypti. As unidades estão localizadas no bairro Flávio Marques Lisboa, no Barreiro, e nas UPAs Nordeste e Venda Nova. Durante a abertura da unidade do Barreiro, a subsecretária de Atenção à Saúde, Taciana Malheiros, disse que essa era uma medida para agilizar os atendimentos às pessoas com sintomas de dengue.

"O CAD está de portas abertas para a população. Aqueles que tiverem sintomas, como febre, manchas e dores deverão procurar o centro", disse a subsecretária. "Estamos monitorando os números epidemiológicos", afirmou.