Músico de dupla sertaneja acusado de estupro em Contagem se defende: 'denúncia falsa'

José Vítor Camilo
12/07/2019 às 18:31.
Atualizado em 05/09/2021 às 19:31
 (REPRODUÇÃO / REDES SOCIAIS)

(REPRODUÇÃO / REDES SOCIAIS)

Mais de 24 horas após a divulgação da denúncia de estupro feita por uma jovem de 19 anos contra Kleber Sena, de 25 anos, da dupla sertaneja Kleber & Gustavo, o músico se posicionou nesta sexta-feira (12) e defendeu-se da acusação que, segundo ele, é falsa. O estupro, que teria ocorrido na noite de domingo (7), em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi divulgado pela Polícia Civil (PC) ao Hoje em Dia nessa quinta-feira (11). 

De acordo com a nota divulgada pelo empresário da dupla, Kleber não praticou qualquer ato ilícito. "Não praticou estupro ou qualquer outra forma de violência sexual ou de qualquer espécie. As alegações feitas pela suposta vítima são falsas, o que será devida e oportunamente esclarecido no decorrer das investigações que já se encontram em curso", completa.

O texto afirma ainda que o músico está "inteiramente à disposição" da PC para prestar os esclarecimentos necessários e disponibilizar "meios de prova que demonstrarão que a acusação feita é falsa". 

"Por fim, fica registrado o repúdio do cantor Kleber a essa falsa acusação que, além de macular sua honra perante sua família, seus amigos e seus fãs, agride cada uma das milhares de mulheres que cotidianamente são, verdadeiramente, vítimas de abusos sexuais", conclui a nota. 

Conforme divulgado pela PC, a Delegacia de Atendimento à Mulher de Contagem já convidou a vítima para prestar seu depoimento formal e, também, faz diligências para, entre outras coisas, recolher imagens de câmeras de segurança das proximidades da cena do crime que podem confirmar a dinâmica do estupro. O cantor só deverá ser ouvido pela corporação após essas outras fases serem cumpridas. 

A denúncia

Segundo as informações da PC, em sua denúncia a jovem disse que conheceu o suspeito durante uma de suas apresentações, em um estabelecimento na Pampulha. Lá o músico teria dito que iria tocar em outro lugar e convidou a vítima e sua amiga que a acompanhava para irem com eles até o estabelecimento.

As amigas foram então com a dupla para um bar localizado na rua Professor Gil Diniz, no bairro Arcádia, em Contagem. Após a outra apresentação da dupla, a vítima foi convidada por Kleber para ir até o carro dele, tendo se assentado no banco do passageiro. Foi então que ele trancou as portas do carro e, mesmo ela dizendo que gostaria de sair, ele continuou insistindo em transar com ela, sendo que a vítima inclusive chegou a falar que não queria fazer nada pois estava menstruada. 

Apesar de todas as tentativas da vítima, o sertanejo teria tirado a calça, colocado camisinha e retirado o short dela, pulando para o banco onde ela estava e estuprando-a em seguida. Após o crime, ele teria repetido diversas vezes para a mulher a seguinte frase: "isso não é abuso". Após sair do carro, a jovem contou o ocorrido para a amiga, que tirou satisfação com o músico, mas, assim como dito para a vítima, ele continuou insistindo que não houve nenhum abuso. 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por