Mais da metade dos brasileiros não confia nos números sobre a Covid-19 divulgados pelos governos. É o que mostra um levantamento, divulgado nesta segunda-feira (22), pelo Instituto Paraná Pesquisas.

 

Para 66,1% da população, os dados apresentados diariamente não são capazes de mostrar a realidade. Apenas 27,8% avaliariam as informações como corretas. Outros 6,1% dos entrevistados não sabiam ou preferiram não opinar.

 

A pesquisa foi realizada nos 26 estados e Distrito Federal, envolvendo 208 municípios, de 15 a 18 de junho. O grau de confiança, segundo os organizadores, é 95%. Já a margem estimada de erro é de aproximadamente 2%.

 

Na pesquisa feita por faixa etária, os mais céticos pertencem ao grupo dos 35 aos 44 anos (68,9%). Os menos desconfiados são os que têm 60 anos ou mais.

 

Em relação aos percentuais por escolaridade, 67,2% dos que possuem ensino médio não confiam nos números fornecidos pelos governos, seguido de 65,8% (ensino superior) e 65% (ensino fundamental).

 

Na pesquisa por região, o Sudeste tem o maior número de pessoas que responderam não confiar, com 70,7%.

pesquisa

Pesquisa foi feita em 208 municípios do país, entre 15 e 18 de junho

O Instituto Paraná Pesquisas também indagou se "o coronavírus existe ou não existe?". O que responderam "existe" corresponde a 93,7% dos entrevistados. "Não existe", 4,0%. Não souberam ou preferiram não opinar, 2,4%.

Outra pergunta feita na pesquisa é se o número de infectados pelo coronavírus é maior, menor ou igual ao divulgado pelos governos. 35,7% assinalaram que são menores, enquanto 35,6% responderam que são maiores. Para 23%, o número é igual. 5,7% não souberam responder ou não opinaram.