Motoristas de Belo Horizonte que pretendem aproveitar o feriado de Carnaval no litoral capixaba terão que fazer um verdadeiro malabarismo na BR-381 para se livrar dos inúmeros buracos. Em apenas 20 quilômetros no sentido Vitória, a reportagem do Hoje em Dia contou, no último fim de semana, mais de 230 crateras somente da entrada da MG-05, na capital, até Ravena, em Sabará, na região metropolitana. A demanda por borracheiros nas imediações já cresceu 300%.

Além das aberturas na superfície, na conhecida “Rodovia da Morte” há diversas rachaduras e até o “enrugamento” do asfalto, aumentando os riscos de acidentes. Em vários trechos, os condutores são obrigados a jogar o veículo para o acostamento para evitar algo pior. 

As obras de recapeamento tiveram início na última segunda-feira, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). Porém, um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que pediu para não ser identificado, avalia que dificilmente todos os buracos serão tapados até a próxima sexta-feira, quando começa a aumentar o fluxo na estrada por conta do feriadão.

Prejuízos

Em menos de 15 dias, Paulo Antônio Lima, gerente de um restaurante em Belo Horizonte e que reside em um condomínio em Santa Luzia, teve prejuízo superior a R$ 1,5 mil. 

Na semana passada, após deixar o serviço na capital mineira durante a madrugada, estourou um dos pneus do carro quando trafegava pela BR-381. Com medo de parar na via, continuou dirigindo o Fiat Uno, o que gerou mais estragos: o para-choque foi destruído. 

Nos últimos dias, perdeu outro pneu, ao cair em mais um buraco. Dessa vez, Paulo Antônio estava no Palio que pertence à esposa. “Estou indignado com o descaso com uma rodovia tão importante para Minas. Meu automóvel estragou todo. Todos os dias tem alguém no acostamento com o pneu estourado. Vários moradores querem fechar a 381 com medo de acontecer alguma tragédia”, lamenta.

Danos

No último sábado, o vigilante Júlio de Paula Filho quase sofreu um acidente ao entrar com a motocicleta em uma cratera nas proximidades do bairro Jardim Vitória, região Nordeste da capital mineira. “Usaram o maçarico para voltar a roda amassada. Tive informações no Dnit de que duas empresas que venceram a licitação (para capina e recapeamento da via) não quiseram fazer o serviço”, conta.

O proprietário da Borracharia GWR, Miller Júnior, diz que o perigo maior tem sido à noite e ao amanhecer. “Fazia de cinco a seis atendimentos nesses horários, mas agora já tem chegado a 18, a 20 por dia, sem contar os socorros a caminhões na estrada”, afirma.

Nem ele ficou livre do problema. Recentemente, estourou um pneu da Doblò que dirige, comprometendo, inclusive, a suspensão. O rombo no bolso deve superar os R$ 1 mil. 

Segundo Miller Júnior, quando as aberturas apareciam na pista logo eram tapadas, o que não tem acontecido. “Na véspera do Carnaval, o risco de acidente é potencializado e ainda vão falar que é a imprudência é do motorista”.

BR-381 RODOVIA BURACO

Dnit informa que até sexta buracos serão tapados

Manutenção

Por meio de nota, o Dnit informou ter recentemente contratado uma empresa para a manutenção da rodovia. “Desde a última segunda-feira o trecho citado está recebendo prioritariamente obras de tapa-buraco e a meta é que até a próxima sexta-feira o problema seja resolvido”, diz o texto.

“Pelo volume de buracos que tem em toda a extensão da pista, funcionários do Dnit teriam que trabalhar dia e noite, mesmo assim não dariam conta do serviço”, diz a fonte da PRF, para quem os trabalhos de recuperação começaram tarde demais.

Dicas

As chuvas também podem agravar a situação. O condutor deve redobrar a atenção, manter distância em relação ao veículo da frente e reduzir a velocidade.

Confira as recomendações dadas pelo inspetor Aristides Junior, da PRF:

  • Planeje sua viagem e faça a revisão de seu veículo. É fundamental verificar a presença e o funcionamento de todos os equipamentos obrigatórios. Verifique também toda a documentação do veículo e do condutor.
  • É obrigatório, em rodovias, o uso dos faróis baixos acesos, mesmo durante o dia. Isso aumenta a visibilidade aos demais condutores e principalmente aos pedestres, além de melhorar a percepção de distância aproximada.
  • Em caso chuva durante sua viagem, diminua a velocidade e aumente a distância em relação ao veículo que segue a sua frente. Evite estacionar no acostamento, caso tenha que parar, procure um local seguro afastado da pista de rolamento.
  • Respeite os limites de velocidade estabelecidos para a via e obedeça às placas de sinalização; onde não existir sinalização ou se esta estiver prejudicada, mantenha a velocidade compatível com as condições da via. Quanto maior a velocidade, maior é o risco e mais graves serão os acidentes.
  • O condutor e todos os passageiros do veículo devem utilizar o cinto de segurança. Crianças menores de 7 anos e meio de idade, devem estar utilizando o equipamento obrigatório compatível (bebê conforto, cadeirinha e/ou assento de elevação). Em caso de autuação o condutor será penalizado e o veículo ficará retido até a regularização da infração.
  • Ultrapasse sempre pela esquerda somente em locais permitidos e principalmente onde haja todas as condições necessárias para execução da manobra com segurança.
  • Antes de iniciar uma ultrapassagem, certifique-se da distância e da visibilidade do veículo que pretende ultrapassar e dos que vêm em sentido contrário. Se outro veículo o estiver ultrapassando ou tiver sinalizado a intenção de fazê-lo, dê a preferência e aguarde a sua vez. Sinalize toda a manobra com antecedência.
  • Redobre a atenção ao ultrapassar ônibus e caminhões. Por se tratar de veículos grandes e pesados, é preciso se certificar que há espaço suficiente para realizar uma ultrapassagem segura e ao ser ultrapassado não acelere, não mude a trajetória do veículo e mantenha distância segura do veículo à frente.
  • Mantenha-se a uma distância segura do veículo que vai à frente, a fim de se evitar colisões traseiras (tipo de acidente que mais tem sido registrado no Estado) nos casos de freadas bruscas.
  • Cuidado com os pedestres, principalmente em perímetros urbanos cortados por rodovias. Redobre a atenção e reduza a velocidade sempre que verificar a presença de pedestres nos acostamentos e às margens das rodovias.
  • É importante também sempre levar água, frutas e alimentos não perecíveis no interior do veículo, para situações inesperadas como congestionamentos e interdições de pista.
  • Todos os ocupantes do veículo devem portar documento de identificação, inclusive crianças e adolescentes.
  • Ocupantes de motocicletas devem sempre usar o capacete. Mantenha distância das laterais traseiras dos veículos, eliminando assim o chamado “ponto cego”. Antes de mudar de faixa de rolamento use os retrovisores. Não trafegue próximo a caminhões. O deslocamento de ar produzido por esses veículos pode desestabilizar a motocicleta. Sempre circule com o farol ligado, para facilitar a visualização da motocicleta pelos pedestres e pelos veículos que estão em sentido contrário.