Minas Gerais tem 42.929 pessoas diagnosticadas com dengue em 2020. O número foi divulgado nessa sexta-feira (19) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), que registrou oito mortes pela doença neste ano. O balanço do órgão ainda destaca que 16.283 casos e 40 óbitos estão em investigação. 

As duas mortes computadas nesta semana foram registradas nas cidades de Bom Despacho, no Centro-Oeste mineiro, e Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Há óbitos computados também em Raposos (Grande BH), Itinga (Vale do Jequitinhonha), Carneirinho (Triângulo), Medina (Vale do Jequitinhonha), Guaxupé (Sul) e Alfenas (Sul). 

Outras doenças

O balanço epidemiológico da SES apresentou dados de zika vírus e febre chikungunya, doenças também causadas pelo mosquito Aedes aegypti. São 866 diagnósticos de chikungunya no Estado em 2020, sendo 942 em investigação.  Com relação à zika, são 86 casos confirmados e 312 suspeitos.

Belo Horizonte

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH registrou mais 200 casos de dengue na cidade nesta semana e atingiu 3.981 registros da doença. Ainda de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), há 2.270 exames que ainda não tiveram os resultados divulgados. Não houve morte conifrmada. 

Com 868 diagnósticos, a Região Leste é a que tem o maior número de casos de dengue em BH. Na sequência aparecem as regiões do Barreiro (595) e Venda Nova 532).

Ainda de acordo com o balanço da SMS, foram confirmados 16 casos chikungunya e outros 28 estão sendo investigados. Nenhum registro de zika foi diagnosticado na capital mineira.