Mais de 660 mil mineiros deixaram de comparecer aos postos de saúde para receber a vacina contra a gripe. O número representa cerca de 40% do público-alvo da primeira e segunda etapas da campanha nacional de imunização. A baixa proteção preocupa especialistas, principalmente em meio à pandemia da Covid-19 no Estado.

Com a população exposta ao vírus da Influenza e a outros que provocam doenças respiratórias, o temor é de sobrecarga nos hospitais. Vale lembrar que a dose não imuniza contra o coronavírus, mas facilita o trabalho dos profissionais da saúde no diagnóstico, já que as enfermidades têm sintomas semelhantes.

O tempo frio é outro agravante, pois contribui para a disseminação tanto da gripe quanto da Covid. Por isso, os médicos são unânimes: vacinar nesse momento é fundamental.

Balanço

Na ponta do lápis são 669.540 de mineiros – de um total de 1.6 milhão que tem direito à vacina gratuita – sem a proteção até o momento. O dado é da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Nessa lista estão pessoas que não se imunizaram nas duas primeiras fases da campanha. São motoristas, caminhoneiros, agentes da segurança pública e portadores de doenças crônicas que estão correndo risco de pegar a doença.

vacina de gripe

Vacina é gratuita nos postos de saúde

Para garantir a imunização dessa parcela da população, o Estado informou que vai manter as aplicações das doses mesmo com o encerramento das etapas. "Reforçamos que as pessoas incluídas nos grupos de todas as fases poderão vacinar até 5 de junho", destacou a SES.

Atualmente, a campanha está na terceira fase, que tem como público-alvo pessoas com deficiência, crianças de seis meses e menores de 6 anos, gestantes e mães no pós-parto de até 45 dias. Já entre 18 de maio e 5 de junho, serão contemplados os professores das escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos.

Prevenção

O infectologista e professor da UFMG Unaí Tumpimbás reforça que, mesmo diante da pandemia, quem tem direito a receber gratuitamente a dose contra a gripe deve se imunizar. "Tomando a vacina, a pessoa se protege dos três vírus da gripe e evita procurar assistência à saúde devido a este problema. Se for ao SUS por causa da gripe, ela pode se contaminar com o vírus da Covid-19", alertou.

O infectologista Sidnei Rodrigues listou uma série de cuidados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus na hora de procurar os postos de saúde. "É importante que sigam medidas de afastamento, ficando um metro e meio de distância de outras pessoas", orientou. Além disso, o médico recomenda que quem esteja com sintomas de doenças respiratórias avise os profissionais de saúde para receber a vacina em ambiente separado e aberto.

Quem tem direito a se vacinar

Primeira fase: pessoas com mais de 60 anos, trabalhadores de saúde e acamados;

Segunda fase: indígenas, doentes crônicos, presos, funcionários do sistema prisional, agentes de força de segurança e salvamento, caminhoneiros e motorista de transporte coletivo.

Terceira fase: deficientes, crianças de seis meses e menores de 6 anos, gestantes e mães no pós-parto de até 45 dias. De 18 de maio a 5 de junho: professores das escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos.

Leia mais:
Postos de saúde iniciam nova fase de vacinação contra gripe; saiba quem pode ser imunizado
Abaixo da meta, segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe termina nesta sexta-feira