Mais um integrante de quadrilha que agiu em Itamonte é preso

Gabriela Sales - Hoje em Dia
12/03/2014 às 18:49.
Atualizado em 20/11/2021 às 16:35
 (Renato Santos)

(Renato Santos)

Mais um integrante do grupo de assaltantes de banco que aterrorizou a cidade de Itamonte, no Sul de Minas, foi preso pela Polícia Civil de São Paulo. Marcelo Mariano, de 41 anos, o "Tatu", foi detido na última segunda-feira (10), em sítio de Caçapava. A propriedade rural, de acordo com a polícia, servia de base operacional para os criminosos.   Segundo investigações do Departamento Estadual de Investigações Criminais de São Paulo (Deic), Marcelo foi responsável por conduzir um dos veículos que levou o bando para a ação que terminou com dez mortes. A quadrilha é especializada no crime de explosões de caixas eletrônicos.   Conforme informações do delegado Fábio Pinheiro Lopes, titular da Delegacia de Investigações sobre Roubo a Bancos, o sítio possui localização estratégica para assaltos tanto em Minas quanto em São Paulo. “Utilizando as rodovias, eles conseguiam atingir rapidamente cidades pequenas na divisa de São Paulo e Minas Gerais. O local também não levantava suspeita.”, informou o delegado por meio da assessoria de imprensa.   A polícia chegou à residência rural depois de seguir Mariano, que foi flagrado saindo em carro roubado na cidade Itaquaquecetuba , na região metropolitana de São Paulo, onde ele morava. Na data, ele pretendia seguir até Caçapava. “O objetivo era descobrir parte do arsenal do bando, que foi levado na fuga de Itamonte”, completou o delegado.   No sítio, a polícia apreendeu 32 bisnagas de explosivos, um cordel detonante, 221 munições calibre 12, 87 cartuchos 9mm, além de um fuzil, uma espingarda, uma carabina 5.5 originalmente usada com chumbinho, mas modificada para receber munição calibre 22, e um carro roubado. O caseiro do sítio também foi preso. Ele não teve o nome divulgado, mas, segundo a polícia de São Paulo, não teve envolvimento com a ação de Itamonte.   Em Minas, a PC informou que a competência das investigações está a cargo da polícia de São Paulo e não comentou a prisão. No Estado, há cinco suspeitos de participarem do crime em Itamonte.   Entenda o caso   No dia 22 de fevereiro, policiais civis e militares de Minas e São Paulo realizaram uma emboscada e renderam a quadrilha, que explodiu caixas eletrônicos do Banco Bradesco em Itamonte, no Sul de Minas. Houve troca de tiros com a polícia e dez – nove suspeitos do crime e um professor, que não teve participação no assalto, foram mortos.    

Compartilhar
Logotipo Hoje em DiaLogotipo Hoje em Dia

Fale conosco: (31) 3253-2207

ASSINEDigitalATENDIMENTO AO ASSINANTEBelo Horizonte 31 3236-8000Interior 31 3236-8000
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por