A Polícia Civil apresentou, nesta quinta-feira (23), um homem suspeito de cometer pelo menos 11 estupros em Contagem, na região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a corporação, Victor de Oliveira, de 44 anos, foi preso em flagrante por roubo em 2013 e, desde então, era investigado pelos estupros. As vítimas são mulheres com idades entre 14 anos e 62 anos. 
 
Segundo a delegada Laise Aparecida Rodrigues, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Contagem (Deam), as vítimas eram sempre abordadas em passarelas na região da Cidade Industrial. Como é uma área limítrofe entre Belo Horizonte e Contagem, pode ser que haja vítimas da capital também. “Ele abordava as mulheres em passarelas da Cemig e da BR-381, por exemplo. Depois ele atraia as vítimas para um lugar deserto ou consumava o ato sexual em cima da passarela mesmo. Às vezes, ele simulava que estava armado, mas verificamos que não tinha arma de verdade. Em algumas ocasiões, ele roubou dinheiro das vítimas, mas o objetivo dele era o estupro”, explicou Laise.
 
Para a Polícia Civil, não há dúvidas sobre a autoria do crime. “As vítimas foram unânimes em reconhecer Victor como o estuprador. Além disso, existem provas irrefutáveis contra ele. Na época em que foram estupradas, cinco mulheres fizeram exames no Instituto Médico Legal, que colheu o material genético. Esse material genético foi armazenado e comparado recentemente com o do Victor e o resultado foi positivo”, destacou a delegada.
 
As investigações dão conta que o suspeito pratica os estupros pelo menos desde 2010, quando foi registrado o primeiro boletim de ocorrência. Ao todo, são 20 boletins registrados contra o suspeito, mas somente 11 vítimas intimadas comparecem para fazer o reconhecimento de Victor. 
 
Durante o período que foi preso por roubo, em 2013, a PC conseguiu apurar e prender Victor por um estupro. Desde então, ele está preso preventivamente no presídio Inspetor José Martins Drumond, em Ribeirão das Neves, na Grande BH. De acordo com a delegada, outros dois pedidos de prisão preventiva por estupro foram feitos à Justiça. 
 
Victor não é conhecido por apelidos que o ligam ao estupro, mas, para Laise, ele é o "estuprador das passarelas". A delegada acredita que outras vítimas, especialmente de Belo Horizonte, possam surgir com a divulgação do caso, já que, até o momento, somente os estupros cometidos em Contagem apontam o homem como o autor.