Quem passa pelo Centro de Belo Horizonte na noite desta sexta-feira (8) precisa ter um pouco mais de paciência. As manifestações pelo Dia Internacional da Mulher tiveram dois pontos de concentração, nas praças da Estação e Raul Soares, e centenas de pessoas se desloracam por vias da capital mineira em direção à Praça 7, em plena hora de hush

O trânsito pode ser acompanhado pelo Twitter da BHTrans:

A principal pauta de reivindicação das manifestantes é pelo fim da violência contra a mulher. Um levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública estima que mais de 16 milhões de mulheres, cerca de 27,35% das brasileiras, sofreram algum tipo de violência em 2018. Segundo a pesquisa, 536 mulheres são agredidas por hora no país, sendo que 177 sofrem espancamento.

Há também protestos contra a mineradora Vale, responsável pela barragem de Córrego do Feijão, que se rompeu em Brumadinho, no dia 25 de janeiro, deixando 193 mortos e 115 desaparecidos. As manifestantes ainda fazem atos contra as reformas da Previdência e Trabalhista, além de homenagear a vereadora Marielle Franco, morta há quase um ano no Rio de Janeiro. 

Leia mais:
Dia da Mulher tem marcha contra feminicídio em BH; confira local e horário