Após dois dias, manifestantes desocuparam o prédio da Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel) e cessaram o protesto, nesta sexta-feira (4), na capital mineira. A manifestação terminou sem acordo, no início desta noite, após a prefeitura de Belo Horizonte enviar ônibus fretados para levar os manifestantes para os seus locais de origem. 
 
Relembre o caso
 
A prefeitura informou, nesta sexta-feira (4), que o juiz da 1ª Vara da Fazenda Municipal, Magid Abraão, determinou a reintegração de posse imediata do prédio da Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel). O prédio estava ocupado desde a quarta-feira (2) pelos integrantes das ocupações Dandara, Eliana Silva, Rosa Leão, Esperança, Vitória, Zilah Spósito, Cafezal, Nelson Mandela, Camilo Torres, Irmã Dorothy e Jardim Getsêmani, de BH, Guarani Kaiowá, de Contagem, e Tomás Balduíno, de Ribeirão das Neves, na região Metropolitana. Mesmo após a decisão, os manifestantes continuam com protesto pela capital mineira.
 
Segundo a Polícia Militar (PM), cerca de 150 pessoas passaram nesta sexta-feira (4) pela avenida Cristóvão Colombo, na Savassi, e pela Praça da Liberdade e seguiram para a prefeitura de Belo Horizonte, região Centro-Sul da capital mineira. A PM informou que um ônibus fretado foi enviado à prefeitura para levar parte dos manifestantes para "os seus locais de origem".
 
Intitulado de "Está tendo Copa, agora vai ter casa", o protesto acontece contra ordem de despejo. Os manifestantes exigem direito à moradia, água e luz em todas as ocupações.