Mariana, na Região Central de Minas Gerais, vai ganhar uma base comunitária de segurança da Polícia Militar e um Centro de Prevenção à Criminalidade, que inclui os programas Fica Vivo! e Mediação de Conflitos. 

As medidas foram anunciadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), nessa terça-feira (7), em encontro de autoridades da cidade,  Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Ministério Público, Guarda Municipal, prefeitura e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que discutiu o impacto social gerado com o rompimento da barragem de Fundão, em Bento Rodrigues, em 2015, matando 19 pessoas.

Entre as prioridades definidas algumas serão implantadas imediatamente. Uma delas é a implantação de um Centro de Prevenção à Criminalidade, com os programas Fica Vivo! e Mediação de Conflitos, que tem como proposta a redução da criminalidade em áreas vulneráveis. No ano passado, segundo a Sesp, houve a redução de 30% no número de mortes em regiões em que foram instalados.

O Fica Vivo!, que busca controlar e prevenir ocorrências em áreas vulneráveis promove atendimento psicossocial e encaminhamento para a rede de serviços públicos, além de oferecer oficinas de esporte, cultura e lazer para jovens da faixa etária de 12 a 24 anos. Outra proposta é a implantação da Mediação de Conflitos, que pretende minimizar, prevenir e evitar que algumas situações se desdobrem em casos violência e criminalidade.

O custeio do Centro de Prevenção, onde funcionarão os dois programas, será arcado pela prefeitura de Mariana. A previsão é que a unidade seja implantada na região dos bairros Cabanas e Santo Antônio.

A Sesp se comprometeu também a construir, em conjunto com o município, um Plano Municipal de Segurança Pública e a capacitar a Guarda Municipal e a rede municipal de Saúde e Educação em “Comunicação Não-Violenta” e “Ações de Prevenção Contra a Violência Doméstica”.

Outra ação é a instalação de uma Base Comunitária Móvel da Polícia Militar, estrutura itinerante de policiamento, que resulta principalmente na redução dos crimes contra o patrimônio, como roubos. A base será instalada na Praça Jardins, no centro da cidade. 

Sistema Prisional

Ainda segundo a Sesp, a desocupação do presídio de Itabirito, que fica na zona de risco de um possível rompimento de barragem em Ouro Preto, aumentou a população carcerária de Mariana. Por isso, outra proposta debatida no encontro foi a construção de uma unidade prisional maior, com cerca de 600 vagas. Uma equipe de engenharia da Sesp deve visitar o município, ainda nesta semana, para identificar um local que atenda às necessidades do sistema prisional.

Brumadinho

Na próxima semana, uma reunião com a integração de várias instituições está prevista para acontecer na cidade de Brumadinho, na Região metropolitana de Belo Horizonte, atingida pelo rompimento da barragem da Mina do Feijão, no dia 25 de janeiro deste ano.