Após o pagamento de fiança no valor de R$ 6.986, o cantor mineiro MC Delano conseguiu a liberdade na tarde desta segunda-feira (17). O músico deixou o Fórum de Belo Horizonte por volta das 15h40, acompanhado de seu advogado, e não conversou com a imprensa. Ele estava preso desde sábado (15), suspeito de tentar beijar uma fã à força, em uma casa de shows na região Oeste de Belo Horizonte. 

Segundo o advogado do cantor, Guilherme Zauli, Delano já está em casa. "Agora vai correr a investigação criminal, mas a gente acredita que o caso será arquivado.  Tivemos acesso a alguns elementos, que não vamos divulgar agora por questão estratégica, mas que acreditamos que levarão ao arquivamento. E mesmo se for para uma ação penal, é provável que ele seja inocentado", pontuou o advogado. 

Delano, que tem 22 anos, foi preso na manhã de sábado acusado de tentar beijar uma estudante de 20 anos. A tentativa foi presenciada por uma bombeira civil, que chamou os seguranças do local e, em seguida, a vítima registrou um boletim de ocorrência na Polícia Militar (PM) por importunação sexual. 

Segundo o relato da jovem, por volta de 4h30, ela teria ido à área reservada da casa de shows para acompanhar um amigo que passou mal. No local, ela encontrou o cantor e elogiou o trabalho dele, momento em que o MC teria tentado beijá-la, "segurando seu corpo à força", segundo o relato da vítima no boletim de ocorrência.

Já Delano, em sua versão aos policiais, contou que foi surpreendido pela jovem na casa de shows e que ela teria pedido para fazer uma foto. Após o registro, o funkeiro disse que pediu um beijo, mas, com a negativa, não teria insistido na ação e a estudante teria ido embora.

Após sua prisão em flagrante, o músico ficou detido em uma Delegacia de Plantão, até que, no domingo (16), acabou transferido para o Presídio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves, na Grande BH.

Audiência de Custódia

A sessão que determinou a liberdade provisória do cantor aconteceu na manhã desta segunda-feira no Fórum Lafayette, na região Centro-Sul da capital mineira. Além da fiança, a juíza também ordenou que o músico mantenha distância de pelo menos 200 metros da vítima e que não tenha contato verbal, escrito ou visual com ela. Conforme o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), para determinar o alvará de soltura de MC Delano, a juíza "levou em consideração que o cantor é réu primário e tem endereço fixo e ocupação lícita".

Durante a audiência, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pediu que o cantor respondesse ao processo em liberdade. Os advogados também defenderam a soltura do músico, alegando que a prisão se baseou somente nas declarações da vítima, sem que as testemunhas fossem ouvidas pela polícia. 

Após a sessão, o advogado Guilherme Zauli declarou que a situação é delicada e que a Justiça terá que averiguar várias provas e indícios. Ele reforçou que, até o momento, a palavra da vítima é a única acusação que pesa sobre o funkeiro. O defensor, inclusive, fez alusão ao caso envolvendo o jogador Neymar - que está sendo acusado de estupro. "Tudo o que aponta para a materialidade do crime é a palavra da vítima", disse.

Ao analisar o caso, a juíza Fabiana Cardoso disse que o funkeiro foi preso em flagrante e argumentou que, neste tipo de ocorrência, "a palavra da vítima tem especial relevância". A juíza ainda determinou que o cantor compareça a todos os atos do inquérito e da ação penal, caso seja instaurada.

Leia mais:
Justiça estipula fiança a MC Delano, que deve deixar presídio ainda nesta 2ª
Por suspeita de importunação sexual, MC Delano dá entrada em presídio na Grande BH
MC Delano é preso acusado de tentar beijar fã à força em casa de shows; cantor nega