O Ministério da Educação divulgou nesta quarta-feira (17) os resultados do pedido de isenção da taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019. A consulta pode ser feita na Página do Participante. O candidato deve informar o CPF e a senha criada na inscrição. 

Aqueles que não tiverem a solicitação aprovada poderão entrar com recurso a partir de 22 de abril na Página do Participante. O resultado do recurso será divulgado a partir de 2 de maio.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 3.687.527 estudantes solicitaram a isenção da taxa de inscrição do Enem 2019. O número de inscrições aprovadas ainda não foi divulgado.

Para realizar o exame, estudantes - com ou sem isenção de taxa - devem fazer a inscrição no período de 6 a 17 de maio na página do Inep. A taxa deste ano é R$ 85.

Também nesta quarta-feira será divulgado o resultado das justificativas dos estudantes que não pagaram o Enem 2018 e que, por algum motivo, faltaram às provas. Para pedir isenção novamente este ano, esses estudantes tiveram que apresentar uma justificativa da ausência. 

Estudantes isentos 

Têm direito à isenção da taxa os estudantes que estão cursando a última série do Ensino Médio em 2019 em escola da rede pública; aqueles que cursaram todo o Ensino Médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, com renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, o que, em valores de 2019, equivale a R$ 1.497.

São também isentos os participantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, ou seja, membros de família de baixa renda com Número de Identificação Social (NIS), único e válido, com renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 499) ou renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 2.994).

Enem 2019

O Enem será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. As notas do exame podem ser usadas para ingressar em instituição pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

*Com Agência Brasil