A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) alugou 13 andares do prédio do antigo Hotel Del Rey, na avenida Augusto de Lima, no Centro, ao custo de R$ 34,5 milhões por um período de cinco anos e quatro meses. Assinado em 26 de março, o contrato, que dispensou licitação, representa um aluguel mensal de R$ 540 mil.

Por metro quadrado, a prefeitura irá pagar cerca de R$ 45 pelo aluguel do imóvel, o que dá cerca de R$ 400 mil. Os R$ 140 mil restantes, de acordo com o Executivo, se referem à manutenção preventiva e corretiva do edifício, dos elevadores e ar-condicionado, e ao mobiliário, que será providenciado pelo proprietário do imóvel.

Apesar de alegar economia, a prefeitura deverá enfrentar questionamentos na Câmara Municipal sobre o valor do contrato do imóvel, que abrigou um dos principais hotéis na década de 1970. Na última semana, o vereador Juninho Paim pediu explicações à prefeitura sobre o aluguel. “Não é claro o que está incluído no pacote”, afirmou.

Presidente da Comissão de Direito Imobiliário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG), Kênio Pereira, ressalta que o metro quadrado de uma sala em um shopping de luxo na Savassi, zona Sul de BH, está cotado em R$ 35, ou 22% mais barato. “Acho o preço elevado, sendo o normal, na área central, de R$ 25 a R$ 30 o metro quadrado. É um imóvel antigo e também precisa de reforma”.

O edifício do Del Rey irá abrigar 802 servidores da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação e das pastas adjuntas (Planejamento e Gestão, Orçamento, Gestão Previdenciária e Recursos Humanos).

Em nota, a prefeitura alega que os valores estão dentro dos praticados no mercado. Para justificar a transferência, informa que a proximidade do edifício com a sede da PBH, na Afonso Pena, resultará na redução de gastos com logística. Além disso, aumentaria a agilidade nos trâmites administrativos.