Integrantes da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), detidos em presídios mineiros, prestam depoimento à Justiça por meio de vídeoconferência. Nesta quarta-feira (5), seis suspeitos da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH, estão sendo ouvidos.

De acordo com o TJMG, é a primeira vez que o sistema é usado para a realização de uma audiência desse porte no Fórum Lafayette. Maior segurança, agilidade na tramitação processual e redução de gastos ao se evitar deslocamentos e escolta motivaram as oitivas on-line.

De acordo com a 1ª Vara Criminal de Belo Horizonte, até 12 de fevereiro, será feita a oitiva de 17 testemunhas e 24 acusados.

Organização Criminosa

Conforme o TJMG, os presos estão envolvidos em ação penal que apura a prática de organização criminosa. Contando com a capital, ao todo são 11 pontos com transmissão simultânea, sendo quatro em comarcas do interior de Minas e seis em outros cinco estados, que não serão informados por questões de segurança.

Foram denunciadas 25 pessoas e decretada a prisão de todos, “em vista da gravidade dos fatos que afrontam a ordem pública, sendo a restrição da liberdade necessária para desarticular a organização criminosa”. Um dos acusados encontra-se foragido.

Conforme prevê a lei, aos advogados será facultado o direito de conversar com acusados em outras localidades, por telefone, estando a estrutura de apoio e sigilo das comunicações devidamente preparados pela administração do Fórum Lafayette.

Leia também:
Idoso é preso em Lagoa Santa suspeito de abusar de duas adolescentes
Homem é preso por espancar os netos e deixá-los trancados em casa passando fome